A Internet nasceu praticamente sem querer

A Internet nasceu praticamente sem querer. Foi desenvolvida nos tempos remotos da Guerra Fria com o nome de ArphaNet para manter a comunicação das bases militares dos Estados Unidos, mesmo que o Pentágono fosse riscado do mapa por um ataque nuclear.
Desenvolvida pela empresa ARPA (Advanced Research and Projects Agency) em 1969, com o objetivo de conectar os departamentos de pesquisa, esta rede foi batizada com o nome de ARPANET.
No meio dos anos 80, havia um interesse suficiente em relação ao uso da Internet no setor de pesquisas, educacional e das comunidades de defesa, que justificava o estabelecimento de negócios para a fabricação de equipamentos especificamente para a implementação da Internet.
A história da Internet no Brasil começou bem mais tarde, só em 1991 com a RNP (Rede Nacional de Pesquisa), uma operação acadêmica subordinada ao MCT (Ministério de Ciência e Tecnologia).
Em 1994, no dia 20 de dezembro é que a EMBRATEL lança o serviço experimental a fim de conhecer melhor a Internet.
Somente em 1995 é que foi possível, pela iniciativa do Ministério das Telecomunicações e Ministério da Ciência e Tecnologia, a abertura ao setor privado da Internet para exploração comercial da população brasileira.
A Internet ajudou a nivelar o campo de batalha dos negócios para as empresas, permitindo que pessoas em todo o mundo obtenham informações sobre produtos e serviços e as utilizem a seu favor. Nesse ambiente competitivo, é essencial que os consumidores conheçam sua empresa, seus produtos e seus serviços. A Internet o ajuda a alcançar um grande número de consumidores, tanto próximos a você quanto no mundo inteiro, independentemente do tamanho do seu negócio.
Vamos comentar alguns acontecimentos de 1995 à 2005
– 1995
Os ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia criam a figura do provedor de acesso privado à Internet e liberam a operação comercial no Brasil. Em maio, é lançado o primeiro jornal brasileiro na Internet, o Jornal do Brasil. Em junho, o Bradesco dá início a seu serviço de Internet.
– 1996
O Brasil tem 100 mil usuários. Em maio, surge o Universo Online (UOL). Em 1º de dezembro, é lançado o portal e provedor de internet ZAZ, com o slogan Zaz – O seu canal na internet. Gilberto Gil lança a canção “Pela Internet”. Lançado o primeiro comunicador instantâneo, o ICQ.
-1997
Início da tecnologia streaming (vídeo).
-1998
Começam os investimentos de empresas estrangeiras de tecnologia e de comunicações no Brasil, que já tem 1 milhão de usuários. 26% das declarações de Imposto de Renda são feitos via internet. O resultado das eleições para presidente, governadores e deputados é publicado em tempo real. Surge o Zipmail, serviço de email gratuito via web. Larry Page e Sergey Brin, dois estudantes Ph.D de Stanford, criam o Google.
-1999
O Brasil já tem 2,2 milhões de usuários. Governo brasileiro lança o programa Sociedade da Informação, para combater a exclusão digital. A Telefônica compra o ZAZ e lança o Terra Networks. A Jovem Pan estréia as transmissões de rádio via web. Shawn Fanning, um universitário norte-americano cria, o Napster.
– 2000
O Napster proporciona o compartilhamento de músicas em mp3 entre usuários e infringe as leis de direitos autorais. A indústria fonográfica estremece com a queda das vendas e bandas como Metallica se levantam contra seus fãs por sentirem-se lesado. Banda larga chega ao Brasil. O iG lança, no País, o primeiro provedor de acesso grátis à internet. A chamada “bolha da internet” tem seu ápice em 2000, mas no mesmo ano começa a cair vertiginosamente, com as ações das empresas de tecnologia despencando nos mercados.
– 2001
Atentado ao WTC traz recorde de audiência na web.
– 2002
Governo brasileiro levanta a bandeira do software livre para proporcionar a inclusão digital. Início do Wi-Fi (internet banda larga sem fio). TV Terraatinge mais de 3 milhões de visitantes por mês. Ondas de serviços online modificam o comportamento do internauta: álbum de fotos, e-mail protegido, bloggers, Instant Messenger.
– 2003
Mozilla desenvolve o browser gratuito Firefox. Apple lança o iTunes, loja virtual de música. A Associação da Indústria de Gravadoras Norte-Americanas inicia os processos contra usuários de baixam músicas ilegalmente.
– 2004
O Brasil é líder mundial de inscritos no Orkut, o site de comunidades virtuais mais procurado do mundo. Atualmente, somos cerca de 30 milhões de internautas. O uso de webcams começa a se popularizar.
– 2005
IPO do Google, essa empresa a partir do Gmail, YouTube, Google Earth, Google Maps e Android se consagrou como o gigante da Internet, mantendo um ritmo acelerado em pesquisa  e inovação constante, o Google é o motor que alimenta incontáveis aspectos de nosso dia a dia desde então
– 2006
Banda Larga mais rápida possibilita que qualquer um possa “broadcast yourself” e o YouTube vira uma febre, onde a audiência produz o conteúdo. No segundo semestre Facebook e Twitter se transformam nas estrelas das mídias sociais.
– 2007
O lançamento do iPhone cria um novo conceito para os smartphones, até 2020, a estimativa é de que um bilhão de novos usuários chegarão à Internet pela primeira vez através de dispositivos móveis.
– 2008
A Campanha presidencial americana, a eleição de Barack Obama e a estratégia de sua campanha online, demonstrou que hoje a internet tem a mesma força que a televisão há 40 anos atrás, dando destaque para os movimentos das redes sociais que mobilizou os eleitores com recorde de arrecadação de fundos online de pequenos doadores.
– 2009
A revolta de parte da população iraniana contra o resultado das eleições naquele país através do Twitter, adiciona à ferramenta o predicado de ser uma forte ambiente de protesto onde a censura é quase impossível de se instalar.
Número de usuários
67,5 milhões de internautas segundo o Ibope/Nielsen em dezembro de 2009. Em setembro eram 66,3 milhões. Ou seja: em apenas 3 meses surgiu 1,2 milhão de novos brasileiros e brasileiras com mais de 16 anos na internet[1]. O Brasil é o 5º país com o maior número de conexões à Internet[2].
Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet[3]. 97% das empresas[4] e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet[5].
Internautas ativos
27,5 milhões acessam regularmente a Internet de casa, número que sobe para 36,4 milhões se considerados também os acesso do trabalho (jul/2009)[6]. 38% das pessoas acessam à web diariamente; 10% de quatro a seis vezes por semana; 21% de duas a três vezes por semana; 18% uma vez por semana. Somando, 87% dos internautas brasileiros entram na internet semanalmente[7].
Segundo Alexandre Sanches Magalhães, gerente de análise do Ibope//NetRatings, o ritmo de crescimento da internet brasileira é intenso. A entrada da classe C para o clube dos internautas deve continuar a manter esse mesmo compasso forte de aumento no número de usuários residenciais.[8].

Hoje  iremos falar um pouquinho sobre INTERNET, esse mundo virtual onde tudo é possível, onde o improvável tornou-se provável, onde os contatos através de cartas ou telegrama tornou-se algo tão simples que um simples e-mail pode resolver, onde hoje cada um pode ter seu próprio blog e também comentar suas particularidades através do twitter ou se inserir na sua rede de amigos através do Orkut ou Facebook?

Então, vamos falar sobre esse mundão que se chama Internet, talvez você não saiba mais a  Internet nasceu praticamente sem querer. Foi desenvolvida nos tempos remotos da Guerra Fria com o nome de ArphaNet para manter a comunicação das bases militares dos Estados Unidos, mesmo que o Pentágono fosse riscado do mapa por um ataque nuclear.

Desenvolvida pela empresa ARPA (Advanced Research and Projects Agency) em 1969, com o objetivo de conectar os departamentos de pesquisa, esta rede foi batizada com o nome de ARPANET.

No meio dos anos 80, havia um interesse suficiente em relação ao uso da Internet no setor de pesquisas, educacional e das comunidades de defesa, que justificava o estabelecimento de negócios para a fabricação de equipamentos especificamente para a implementação da Internet.

A história da Internet no Brasil começou bem mais tarde, só em 1991 com a RNP (Rede Nacional de Pesquisa), uma operação acadêmica subordinada ao MCT (Ministério de Ciência e Tecnologia).

Em 1994, no dia 20 de dezembro é que a EMBRATEL lança o serviço experimental a fim de conhecer melhor a Internet.

Somente em 1995 é que foi possível, pela iniciativa do Ministério das Telecomunicações e Ministério da Ciência e Tecnologia, a abertura ao setor privado da Internet para exploração comercial da população brasileira.

A Internet ajudou a nivelar o campo de batalha dos negócios para as empresas, permitindo que pessoas em todo o mundo obtenham informações sobre produtos e serviços e as utilizem a seu favor. Nesse ambiente competitivo, é essencial que os consumidores conheçam sua empresa, seus produtos e seus serviços. A Internet o ajuda a alcançar um grande número de consumidores, tanto próximos a você quanto no mundo inteiro, independentemente do tamanho do seu negócio.

Vamos citar alguns acontecimentos de 1995 à 2009, muita coisa aconteceu.

– 1995

Os ministérios das Comunicações e da Ciência e Tecnologia criam a figura do provedor de acesso privado à Internet e liberam a operação comercial no Brasil. Em maio, é lançado o primeiro jornal brasileiro na Internet, o Jornal do Brasil. Em junho, o Bradesco dá início a seu serviço de Internet.

– 1996

O Brasil tem 100 mil usuários. Em maio, surge o Universo Online (UOL). Em 1º de dezembro, é lançado o portal e provedor de internet ZAZ, com o slogan Zaz – O seu canal na internet. Gilberto Gil lança a canção “Pela Internet”. Lançado o primeiro comunicador instantâneo, o ICQ.

-1997

Início da tecnologia streaming (vídeo).

-1998

Começam os investimentos de empresas estrangeiras de tecnologia e de comunicações no Brasil, que já tem 1 milhão de usuários. 26% das declarações de Imposto de Renda são feitos via internet. O resultado das eleições para presidente, governadores e deputados é publicado em tempo real. Surge o Zipmail, serviço de email gratuito via web. Larry Page e Sergey Brin, dois estudantes Ph.D de Stanford, criam o Google.

-1999

O Brasil já tem 2,2 milhões de usuários. Governo brasileiro lança o programa Sociedade da Informação, para combater a exclusão digital. A Telefônica compra o ZAZ e lança o Terra Networks. A Jovem Pan estréia as transmissões de rádio via web. Shawn Fanning, um universitário norte-americano cria, o Napster.

– 2000

O Napster proporciona o compartilhamento de músicas em mp3 entre usuários e infringe as leis de direitos autorais. A indústria fonográfica estremece com a queda das vendas e bandas como Metallica se levantam contra seus fãs por sentirem-se lesado. Banda larga chega ao Brasil. O iG lança, no País, o primeiro provedor de acesso grátis à internet. A chamada “bolha da internet” tem seu ápice em 2000, mas no mesmo ano começa a cair vertiginosamente, com as ações das empresas de tecnologia despencando nos mercados.

– 2001

Atentado ao WTC traz recorde de audiência na web.

– 2002

Governo brasileiro levanta a bandeira do software livre para proporcionar a inclusão digital. Início do Wi-Fi (internet banda larga sem fio). TV Terraatinge mais de 3 milhões de visitantes por mês. Ondas de serviços online modificam o comportamento do internauta: álbum de fotos, e-mail protegido, bloggers, Instant Messenger.

– 2003

Mozilla desenvolve o browser gratuito Firefox. Apple lança o iTunes, loja virtual de música. A Associação da Indústria de Gravadoras Norte-Americanas inicia os processos contra usuários de baixam músicas ilegalmente.

– 2004

O Brasil é líder mundial de inscritos no Orkut, o site de comunidades virtuais mais procurado do mundo. Atualmente, somos cerca de 30 milhões de internautas. O uso de webcams começa a se popularizar.

– 2005

IPO do Google, essa empresa a partir do Gmail, YouTube, Google Earth, Google Maps e Android se consagrou como o gigante da Internet, mantendo um ritmo acelerado em pesquisa  e inovação constante, o Google é o motor que alimenta incontáveis aspectos de nosso dia a dia desde então

– 2006

Banda Larga mais rápida possibilita que qualquer um possa “broadcast yourself” e o YouTube vira uma febre, onde a audiência produz o conteúdo. No segundo semestre Facebook e Twitter se transformam nas estrelas das mídias sociais.

– 2007

O lançamento do iPhone cria um novo conceito para os smartphones, até 2020, a estimativa é de que um bilhão de novos usuários chegarão à Internet pela primeira vez através de dispositivos móveis.

– 2008

A Campanha presidencial americana, a eleição de Barack Obama e a estratégia de sua campanha online, demonstrou que hoje a internet tem a mesma força que a televisão há 40 anos atrás, dando destaque para os movimentos das redes sociais que mobilizou os eleitores com recorde de arrecadação de fundos online de pequenos doadores.

– 2009

A revolta de parte da população iraniana contra o resultado das eleições naquele país através do Twitter, adiciona à ferramenta o predicado de ser uma forte ambiente de protesto onde a censura é quase impossível de se instalar.

Número de usuários

67,5 milhões de internautas segundo o Ibope/Nielsen em dezembro de 2009. Em setembro eram 66,3 milhões. Ou seja: em apenas 3 meses surgiu 1,2 milhão de novos brasileiros e brasileiras com mais de 16 anos na internet. O Brasil é o 5º país com o maior número de conexões à Internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Internautas ativos

27,5 milhões acessam regularmente a Internet de casa, número que sobe para 36,4 milhões se considerados também os acesso do trabalho (jul/2009). 38% das pessoas acessam à web diariamente; 10% de quatro a seis vezes por semana; 21% de duas a três vezes por semana; 18% uma vez por semana. Somando, 87% dos internautas brasileiros entram na internet semanalmente.

Segundo Alexandre Sanches Magalhães, gerente de análise do Ibope//NetRatings, o ritmo de crescimento da internet brasileira é intenso. A entrada da classe C para o clube dos internautas deve continuar a manter esse mesmo compasso forte de aumento no número de usuários residenciais.

Depois te toda essa informação vale constatar que investir na web não é mais luxo e sim uma extrema necessidade.

No próximo post iremos comentar o tempo médio de navegação, comércio eletrônico, publicidade online e banda larga.

Vladymi Lacerda, WebDesigner

Fontes: Portal Terra

9 Comments

Deixe uma resposta