Home Design

Nos últimos dias muito tem sido comentado no meio gospel tupiniquim sobre o cancelamento “por força maior” (o que é isso? força maior!?!?!?!?) da maior premiação da música gospel nacional, o Troféu Talento realizado desde 1985 pela Rede Aleluia. Mesmo marcado por discordâncias, torcidas contra e a favor de determinados artistas e de ter uma certa aura de dúvida sobre os critérios utilizados, a premiação constava do calendário do meio gospel e tornou-se (sua ausência) a grande decepção deste ano de 2010.
No site oficial do evento a escassez por notícias é tão grande como a falta de chuvas no Deserto do Atacama no Chile. Então para não deixarmos o ano de 2009 passar em branco em termos de premiação e reconhecimento aos artistas, designers, compositores, produtores e arranjadores que se esforçaram por apresentar projetos de qualidade, nós do Blog Observatório Cristão resolvemos criar uma simbólica premiação.
Em antítese ao Troféu Talento que de tão lento ficou parado, pensamos em chamar nossa premiação de Troféu Tá Rápido, mas o nome não soava bem, então optamos pelo nome bem americanizado de Fast Awards … hummm … mas péraí … se é o Blog Observatório Cristão que irá ter esta hercúlea atribuição de coordenar a premiação e como nosso blog se apresenta como um canal didático abordando constantemente o marketing como uma importante ferramenta, como é que podemos não aproveitar esta oportunidade para consolidar ainda mais nossa marca no cenário? Assim sendo, o nome de nossa premiação será Observatório Awards 2010, gostaram? Hummm … ok, podemos pensar em algo melhor, mas por enquanto vamos com esse nome mesmo, ok?
Como este insight foi gerado hoje. Ainda não tivemos tempo para esmiuçar mais detalhes da premiação, mas o que já temos como base é o seguinte:
1) Estaremos premiando os artistas que mais se destacaram em 2009 no meio gospel entre janeiro e dezembro;
2) A primeira fase será livre e completamente democrática (onde isso vai parar?), ou seja, vamos aceitar indicações dos internautas em todas as categorias. Os artistas (5 a 10) mais indicados por categoria irão concorrer na fase final;
3) A fase final será decidida por “notáveis do meio gospel” … quem seriam estes? Anotem aí: o triunvirato do Blog Observatório Cristão e mais jornalistas especializados, produtores musicais, designers, artistas referência e mais um ou outro que não pensamos direito. Essa verdadeira Academia reunirá não mais do que 50 pessoas e terão o poder de decidir os vencedores de cada categoria;
4) Vamos incluir uma categoria Escolha do Público que irá reunir os 10 artistas mais citados em todas as categorias;
5) Teremos 3 tipos de categorias: Música, Web e Designer, Estilo Musical;
5.1) Música composta por: Música do Ano, Intérprete Masculino, Intérprete Feminino, Banda do Ano, Artista Revelação, Vídeo Clipe, Escolha do Público;
5.2) Web & Designer composta por: Material Gráfico CD/DVD, MySpace, Site Oficial, Personalidade Web,
5.3) Estilo Musical composta por: CD Pop, CD Adoração e Louvor, CD Rock, CD World Music e Miscelânea, CD Pentecostal/Sertanejo;
6) Nos próximos dias vamos explicar como iremos receber as indicações do público e demais informações;
7) Aceitamos sugestões, ajuda, oferecimentos … mas nada de marmelada, votos de cabresto e afins, ok?
Contamos com a sua ajuda! Tão logo esta megaultrapower premiação começar seu processo de seleção, envie seus candidatos e divulgue para todos seus contatos. Em breve todas as informações, aguardem!
Postado por Equipe Observatório Cristão

Observatório Awards 2010

Nos últimos dias muito tem sido comentado no meio gospel tupiniquim sobre o cancelamento “por força maior” (o que é isso? força maior!?!?!?!?) da maior premiação da música gospel nacional, o Troféu Talento realizado desde 1985 pela Rede Aleluia. Mesmo marcado por discordâncias, torcidas contra e a favor de determinados artistas e de ter uma certa aura de dúvida sobre os critérios utilizados, a premiação constava do calendário do meio gospel e tornou-se (sua ausência) a grande decepção deste ano de 2010.

No site oficial do evento a escassez por notícias é tão grande como a falta de chuvas no Deserto do Atacama no Chile. Então para não deixarmos o ano de 2009 passar em branco em termos de premiação e reconhecimento aos artistas, designers, compositores, produtores e arranjadores que se esforçaram por apresentar projetos de qualidade, nós do Blog Observatório Cristão resolvemos criar uma simbólica premiação.

Em antítese ao Troféu Talento que de tão lento ficou parado, pensamos em chamar nossa premiação de Troféu Tá Rápido, mas o nome não soava bem, então optamos pelo nome bem americanizado de Fast Awards … hummm … mas péraí … se é o Blog Observatório Cristão que irá ter esta hercúlea atribuição de coordenar a premiação e como nosso blog se apresenta como um canal didático abordando constantemente o marketing como uma importante ferramenta, como é que podemos não aproveitar esta oportunidade para consolidar ainda mais nossa marca no cenário? Assim sendo, o nome de nossa premiação será Observatório Awards 2010, gostaram? Hummm … ok, podemos pensar em algo melhor, mas por enquanto vamos com esse nome mesmo, ok?

Como este insight foi gerado hoje. Ainda não tivemos tempo para esmiuçar mais detalhes da premiação, mas o que já temos como base é o seguinte:

1) Estaremos premiando os artistas que mais se destacaram em 2009 no meio gospel entre janeiro e dezembro;

2) A primeira fase será livre e completamente democrática (onde isso vai parar?), ou seja, vamos aceitar indicações dos internautas em todas as categorias. Os artistas (5 a 10) mais indicados por categoria irão concorrer na fase final;

3) A fase final será decidida por “notáveis do meio gospel” … quem seriam estes? Anotem aí: o triunvirato do Blog Observatório Cristão e mais jornalistas especializados, produtores musicais, designers, artistas referência e mais um ou outro que não pensamos direito. Essa verdadeira Academia reunirá não mais do que 50 pessoas e terão o poder de decidir os vencedores de cada categoria;

4) Vamos incluir uma categoria Escolha do Público que irá reunir os 10 artistas mais citados em todas as categorias;

5) Teremos 3 tipos de categorias: Música, Web e Designer, Estilo Musical;

5.1) Música composta por: Música do Ano, Intérprete Masculino, Intérprete Feminino, Banda do Ano, Artista Revelação, Vídeo Clipe, Escolha do Público;

5.2) Web & Design composta por: Material Gráfico CD/DVD, MySpace, Site Oficial, Personalidade Web,

5.3) Estilo Musical composta por: CD Pop, CD Adoração e Louvor, CD Rock, CD World Music e Miscelânea, CD Pentecostal/Sertanejo;

6) Nos próximos dias vamos explicar como iremos receber as indicações do público e demais informações;

7) Aceitamos sugestões, ajuda, oferecimentos … mas nada de marmelada, votos de cabresto e afins, ok?

Contamos com a sua ajuda! Tão logo esta megaultrapower premiação começar seu processo de seleção, envie seus candidatos e divulgue para todos seus contatos. Em breve todas as informações, aguardem!

Postado por Equipe Observatório Cristão

19 829

Pensando nos que estão começando a se aventurar na carreira de Designer, sugiro uma lista de coisas que você pode fazer para aumentar sua chances de Viver de Design. Prometo volta a estes assuntos no futuro, detalhando cada um destes tópicos:

1. Se você gosta de Design, que tal aprender?

Qualquer atividade humana requer um tempo para capacitação. Pense em quantos anos você precisou pra compreender um texto de Machado de Assis ou uma piada dos Simpsons. Com Design é a mesma coisa: você pode ser um designer melhor a cada dia, esforce-se pra aprender continuamente. Leia, visite exposições, veja bons filmes.

Gaste tempo com isso. Vai valer a pena.

2. Aproveite todas as oportunidades para criar.

Com o mercado repleto de concorrentes, é fundamental que você comece a produzir o mais cedo possível. Não despreze nenhuma oportunidade de trabalho. Aquele painel que a banda do seu tio precisa, ou o convite para o aniversário 4 anos do seu primo são chances de demonstrar sua capacidade profissional. Talvez você não queira fazer, mas fique certo que alguém o fará. Sendo assim, é melhor que seja você. Concorda?

3. Descubra seus pontos fortes.

Designers podem atuar em diferentes segmentos. Projetos de iluminação para shows, criação de embalagens, ilustração, diagramação de revistas e jornais, produção de capas de livros, capas de cds e dvds, identidade visual de pequenas empresas ou de corporações internacionais. Onde houver uma necessidade de aplicação de “arte industrial”, pode haver um profissional de Design. Com tantas possibilidades de trabalho, você deve decidir, baseado em suas características pessoais, quais aa que melhor se relacionam com suas habilidades. Decida-se. E invista no caminho que você escolher.

4. Cuidado com as armadilhas.

Um dos grandes baratos da carreira em Design é poder criar projetos que vão fazer parte da vida de milhões de pessoas. A cor da embalagem daquele famoso shampoo, a forma do carro do ano, a capa do livro que milhares de pessoas vão ler, ou a imagem de uma empresa conhecida em todo o Brasil. Não se deixe enganar: muitas pessoas gostariam de poder viver esta experiência.

E é exatamente aí que a coisa complica: você encontrará estas pessoas em todos os lugares. Seja um cliente que te contrata pra fazer o que ele gostaria de poder fazer, um burocrata poderoso mas frustrado com sua rotina, ou um artista que se casou com alguém que está estudando Design… (muito comum, hein!).

Todos eles se sentirão tentados a palpitar, a mudar o que quer que seja, para que possam incluir naquele projeto o seu traço pessoal. E caberá a você, meu caro amigo, a você, minha cara amiga, defender o projeto dessa saraivada de achismos.

Respire fundo e desenvolva a habilidade para manter um diálogo em alto nível, mas não entre em debates para responder às críticas que envolvem gosto pessoal. Lembre-se disso pra evitar um infarto antes da hora…

5. Saiba quando vale a pena lutar por uma idéia.

É fundamental saber ouvir as pessoas, procurar compreender a cabeça do consumidor de Design. Não despreze a chance de conhecer as opiniões de cada um deles, mas saiba o que você deve ou nâo considerar na hora de mudar ou manter uma decisão técnica. Se você está solidamente fundamentado, nâo se deixe vencer tão facilmente. Afinal, você criou para o cliente dele, você não cria pra si mesmo. Se o céu tem que estar azul porque a capa apresenta “uma mensagem positiva, pra cima”, ou porque “o tema religioso remete às imagens do Paraíso”, diga isso claramente. Esqueça a idéia de responder a comentários como “eu queria a minha capa igual ao daquela cantora”, ou ainda um “eu esperava algo diferente, sei lá, não vibrei”. Lembre-se sempre de que você é Designer. Não é psicólogo e nem animador de festa.

6. Conheça quais são as opiniões que importam.

Ouça quem conhece: se você estiver no caminho certo, eles vão te entender.

Mas não tenha ilusões: reconheça que você pode sempre fazer um segundo projeto se for preciso, e seja paciente com as críticas negativas. Lembre-se também de mais isso: você está condenado a viver da aceitação daqueles que te compreendem. Portanto, saiba escolher cada uma dessas pessoas cuidadosamente. Jamais queira ser uma unanimidade.

Esteja apto a mudar se for necessário, mas não cometa o erro primário de se despersonalizar: será fatal.

7. Seja você mesmo

Um cantor brasileiro começou sua carreira imitando o genial João Gilberto, a certa altura alguém lhe disse: “sabe, você canta igual ao João Gilberto, o problema é que nós já temos o João…” O cantor mudou, passou e a ser ele mesmo e seu talento logo foi reconhecido. Seu nome: Roberto Carlos.

Em Design, muito já se fez, talvez “tudo”. Mas mesmo assim, é possível ter uma cara própria, só sua.

Todos os movimentos revolucionários nas artes visuais sempre se relacionaram com o que veio antes. E mesmo assim representaram rupturas com a produção realizada no momento em que nasceram.

Jamais caia na tentação de ser uma cópia de quem quer que seja. Grandes profissionais perderam a credibilidade porque copiaram descaradamente projetos de outros colegas — dá vontade de citar aqui um monte de nomes, mas é melhor não começar…

Escolha um caminho seu, uma linguagem própria, e siga em frente. com o tempo, tudo vai dar certo.

Perca tudo, menos a sua credibilidade profissional.

Carlos André Gomes é Designer Gráfico e não distorce uma letra desde 1992.

Recentemente postei aqui no blog Observatório Cristão um texto contendo dicas para os artistas independentes que almejam conquistar uma carreira sólida no meio musical. O resumo deste texto aponta para a necessidade do postulante a “pop star” investir na agenda de eventos, ou seja, quanto mais o artista puder apresentar o seu talento, melhor será. Além disso, destaquei a necessidade de investir em rádio como principal veículo de mídia e mais alguns detalhes.
A repercussão deste post foi tão grande que atendendo a pedidos, vou prosseguir neste mesmo tema procurando ajudar aqueles que desejam investir numa carreira artística de forma mais profissional.
Infelizmente quando se fala de mercado digital no Brasil, logo vem à idéia o conceito de downloads ilegais. É impressionante como as pessoas reduzem a força do mercado digital a um simples processo de baixar músicas. O mercado digital é muito mais do que um simples processo de acessar músicas, seja de forma legal ou não.
Nestes últimos dias, a ABPD, entidade que reúne as principais gravadoras do país, divulgou que pela primeira vez em 4 anos, o faturamento do mercado digital através de sites legalizados superou a venda de música através dos sistemas de telefonia móvel. O internauta brasileiro já começou a perceber que o consumo oficial de música pela web deve se tornar hábito pelos próximos anos e que esta relação com a música tende a se fortalecer de agora em diante.
Estas mudanças de hábito, do consumo de CD físico para a música digital, do download legal em detrimento ao ilegal, da plataforma de venda através de sites superando a telefonia móvel, indicam um caminho irreversível e com o advento da expansão da banda larga em nosso país, tendem a crescer vertiginosamente pelos próximos 2 a 3 anos.
Entendendo que o mercado digital é uma realidade. Cabe aos artistas procurar entender este ambiente e desde já adaptarem-se a esta nova demanda. Seguindo a idéia de dar dicas aos artistas, a primeira indicação que vale a pena destacar tem a ver com a utilização das ferramentas web para a divulgação de seu projeto, carreira, ministério, produto, etc.
Diariamente navego pela web procurando ver o que os artistas evangélicos estão apresentando em termos de sites, blogs, Myspace e as inúmeras ferramentas de redes sociais. O que eu encontro nestes sites oficiais é aterrador! Tem artista que ainda mantém no link “Agenda”, compromissos datados de 2008, ou seja, atenção zero ao site! Outros parecem que foram arrebatados deste planeta, pois as últimas notícias do site Oficial (eu disse Site OFICIAL!!!) têm 6, 8, 12 meses de acontecidas. Além de uma absurda miopia, atitudes como estas demonstram a maior falta de respeito aos que acompanham a carreira do artista.
Então, se é para estar na web, que seja com atualização permanente! O custo de implantação e manutenção de um site não são motivos para que o artista não queira investir seus recursos. Hoje a internet faz parte do dia a dia da maior parte da população mundial e se você não quer ser “assistido” ou “seguido” como artista, deve então mudar de profissão.
1ª Regra: Mantenha seu site e todas as comunicações da web sempre muito bem atualizados! Respeite quem tem interesse em acessar seu site para ver suas notícias recentes.
Outra questão que merece atenção tem a ver com a qualidade do que você quer mostrar em seu site. Nesta hora o menos é mais! Nada de páginas carregadas de cores, flashs, pop ups, movimentos em demasia, nada de pirotecnia tecnológica. Apenas priorize suas canções, suas fotos (nada daquela foto limpando a casa demonstrando grande despreendimento!), seus contatos, agenda, um ou outro texto. O site deve informar já na primeira visualização e deve ser o mais clean possível.
Neste caso, nada de pedir ajuda ao seu fã número 1 ou ao seu primo nerd que acabou de sair da escola técnica. Este projeto deve ser entregue a um profissional do mercado, alguém que tenha um portifólio de projetos já realizados e consagrados. E no nosso meio gospel, há uma boa oferta de webdesigners disponíveis.
Uma tendência interessante é manter o visual de seu site e de todo o projeto web alinhado à arte do último trabalho lançado pelo artista. Isto reforça a divulgação de seu trabalho e explora ainda mais o projeto do designer que criou o encarte do CD físico.
2ª Regra: Entregue seu site e todo projeto web para quem entende. Bom gosto e qualidade são indispensáveis!
Hoje temos vários artistas que se tornaram febre pelo sucesso que conquistaram na web, através de vídeos postados no canal YouTube. Então se você pretende expor seu talento e trabalho para os internautas, o mínimo que você precisa fazer é postar algo verdadeiramente de qualidade. Não dá para postar aquela performance em voz e violão com bermuda jeans e camiseta regata logo depois do almoço de domingo! Se é para aparecer na web, que seja com um mínimo de produção, certo? A não ser que sua pretensão seja aparecer na TV naqueles quadros de pegadinha e similares.
Se a grana não permite um vídeo clipe melhor produzido, que ao menos você procure apurar o áudio do material e, claro não se esqueça de um mínimo de figurino e produção do ambiente. Eventos ao vivo também valem como prova de desenvoltura do artista no palco, mas geralmente o áudio destes vídeos tem qualidade inferior e neste caso bom senso é sempre importante.
3ª Regra: Invista na sua imagem na web! Se for postar algo na web, que seja para te beneficiar, nunca para agradar sua tia, avó ou mesmo as irmãs do círculo de oração.
Já estava me despedindo, finalizando este texto quando me lembrei de uma última dica. E esta infelizmente tem sido neglicenciada por muitos artistas em nosso meio: a qualidade da escrita. Isso mesmo! O que tem de artista “assassinando” a nossa língua pátria não está no gibi! (expressão mais vintage essa não?)
Uma revisão ortográfica é fundamental! Você não pode se expor ao ridículo de errar na web, onde milhares de pessoas podem comprovar que o Português não é o seu ponto mais forte. E o local em que mais os artistas escorregam é justamente no Twitter onde no afã de manter seus followers inteirados de tudo que acontece, o levita posta “bença”, “mais” no lugar de “mas”, “umilde”, “circustança” (exemplos verídicos lidos hoje no twitter), entre outros.
4ª Regra: antes de sentir-se impelido a apertar a tecla ENTER, dê uma boa lida em tudo que você escrever. Na dúvida consulte a sua irmã que estudou Letras ou aquela prima que dá aula de português no reforço escolar.
Por hoje é isso! Espero que este post ajude você a repensar sua estratégia de divulgação de seu trabalho através da web. Mande sua opinião para nós e divulgue nosso blog! Abraços!

Recentemente postei aqui no blog Observatório Cristão um texto contendo dicas para os artistas independentes que almejam conquistar uma carreira sólida no meio musical. O resumo deste texto aponta para a necessidade do postulante a “pop star” investir na agenda de eventos, ou seja, quanto mais o artista puder apresentar o seu talento, melhor será. Além disso, destaquei a necessidade de investir em rádio como principal veículo de mídia e mais alguns detalhes.

A repercussão deste post foi tão grande que atendendo a pedidos, vou prosseguir neste mesmo tema procurando ajudar aqueles que desejam investir numa carreira artística de forma mais profissional.

Infelizmente quando se fala de mercado digital no Brasil, logo vem à idéia o conceito de downloads ilegais. É impressionante como as pessoas reduzem a força do mercado digital a um simples processo de baixar músicas. O mercado digital é muito mais do que um simples processo de acessar músicas, seja de forma legal ou não.

3 445

Esses dias tive o privilégio e a oportunidade em devolver em forma de identidade visual o que Thalles tem feito em minha vida através de suas músicas.

[Audiohttp://icyleaf.com/1973.mp3]

A musicalidade do Thalles é algo diferente e fascinante, presenteei meu querido irmão com uma logo bem simples mas com uma linguagem 2.0 de fácil memorização, o resultado foi muito bom. Utilizei uma foto que Thalles me passou onde aparecia apenas sua silhueta, depois de vetorizar trabalhei com a tipologia “Myriad Pro” e o resultado foi esse:

O interessante é o fato do símbolo ser a sua silhueta que facilitará a sua divulgação e apresentações.

Vladymi Lacerda

5 1543

Maurício Soares atua há dezoito anos no setor de marketing de empresas de segmento gospel. O conhecimento acumulado durante esse tempo permite que ele faça uma leitura antecipada do mercado de produtos voltados para os cristãos. Talvez venha daí boa parte de seu êxito. Atualmente, Maurício é gerente executivo da Graça Editorial, empresa que faz parte do grupo do missionário R.R.Soares. O que é possível aprender com esse profissional, você descobre nesta entrevista exclusiva concedida à revista Comunhão.
O termo “mercado gospel” não te assusta?
Precisamos trabalhar com um termo que simbolize nossas atividades e, sinceramente, não me causa qualquer espanto essa definição de “mercado gospel”, acho até simpático. Muito mais do que o termo, o que me assusta é ainda não termos uma estrutura qualificada e profissional para atender a essa enorme demanda que convencionamos chamar de “mercado gospel”. Ainda estamos brincando de mercado e isso, para mim, é um tanto frustrante!

Tudo o que você aprendeu em marketing é aplicável ao mercado de produtos cristãos?
Creio que a maior parte do marketing teórico seja aplicável no dia-a-dia do mercado gospel. As diferenças consistem em detalhes, mas justamente esses detalhes são primordiais para o sucesso de um projeto. Haja vista as inúmeras tentativas frustradas das gravadoras seculares em lançarem-se no mercado gospel. Nosso segmento vai além de estrutura de logística, capital financeiro ou estratégias de marketing. Lidar com essa variável da fé implica muitos sentimentos que não encontramos nas apostilas e seminários de marketing. Esse conhecimento adquire-se com o passar do tempo.