Decifrando um case de sucesso

E seguimos com produção intensa de textos em nossa mini-turnê latina por estes dias. Pra quem não sabe, estou por uma semana em viagem pelo México e EUA a fim de apresentar maiores detalhes e informações do segmento musical cristão na América Latina, especialmente nos países de língua espanhola. Com o sucesso do projeto que desenvolvemos no Brasil nestes últimos anos, outras filiais de nossa empresa na América Latina demonstraram grande interesse em também contar com o segmento gospel entre suas prioridades e estou justamente por estes dias participando de reuniões neste sentido. Como o fuso horário me faz acordar por volta das 5 da manhã no horário local, resolvi tornar minha manhã mais produtiva e por isso, teremos uma fartura maior de textos pelos próximos dias.

Começo meu texto já adiantando que não é prática usual aqui no blog comentar diretamente sobre projetos em que participo ativamente. Entendo que o Observatório Cristão deve ser um espaço neutro, isento de maiores preocupações em expor o resultado de projetos conduzidos por mim ou minha equipe. Mas dou a mim o direito de usar este espaço e contar com a audiência qualificada de meus 66 leitores para falar um pouco mais a respeito do projeto que vem conquistando a cada dia mais relevância e destaque no meio gospel e também fora das cercanias da igreja, sendo comentado por profissionais do segmento fonográfico, artistas, jogadores de futebol, pessoas de outras crenças e mesmo gente comum que não tem o hábito de frequentar os bancos das igrejas pelo país. Estou falando do case Preto no Branco, que hoje é uma verdadeira febre em todo o país e em especial nas redes sociais e plataformas digitais.

Não vou analisar o projeto em si, do ponto de vista artístico. É claro que tudo decorre da qualidade musical, poética, criativa e visual do projeto magistralmente conduzido pelo amigo Alex Passos, owner manager da Balaio Music e que contou com a inspiração dos integrantes do Preto no Branco. Meu foco neste momento tem a ver com a estratégia utilizada para que o projeto em tão pouco tempo tornasse referência no meio gospel em todo o país.

Posso afirmar com segurança que o Preto no Branco é hoje um projeto de sucesso fruto da condução perfeita em ações de estratégia digital. E longe de querer vangloriar-me por este sucesso! O resultado deve-se ao envolvimento dos profissionais da área de marketing digital da gravadora em perfeita sintonia com o escritório do artista e, mesmo os próprios integrantes do Preto no Branco que entenderam a importância de suas respectivas participações no processo como um todo.

Cerca de 3 meses antes do projeto chegar às lojas e plataformas digitais, o PNB contou com uma maciça campanha nas redes sociais apresentando o conceito do projeto em si e os vídeos que destacavam a qualidade da música nele contida. Os vídeos foram exaustivamente trabalhados, divulgados, impulsionados e dia a dia o número de visualizações cresceu exponencialmente. Em paralelo a isso, o escritório do artista começou a estruturar sua equipe de management, contratando profissionais com larga experiência na área de booking de artistas sertanejos, ou seja, gente com experiência na venda de shows, logística e promoção.

Quando o produto foi oficialmente lançado, o projeto já contava com milhares de seguidores nas redes sociais, em especial no canal exclusivo do artista na plataforma e video streaming, YouTube/VEVO, o que acabou favorecendo absurdamente todas as ações de promoção e divulgação, criando uma enorme expectativa junto ao público e ao mesmo tempo, aquecendo o interesse na agenda do artista. Com o lançamento do projeto, diversas ações de marketing digital foram realizadas, incluindo destaque nas plataformas como Spotify e Deezer. As músicas passaram a ser enviadas para as rádios do segmento, inúmeras entrevistas foram programadas para o grupo, enfim, um trabalho intenso se realizou pelos 3 meses seguintes ao lançamento do projeto.

E durante todo este tempo, o número de visualizações dos vídeos, especialmente lançados dentro do projeto Sony Music Live, foram crescendo e superando a marca de 10 milhões de views … depois de algum tempo ultrapassou 20 milhões e atualmente conta com mais de 32 milhões de views e 200 mil seguidores no canal de vídeos do projeto. Sucesso! Não se espantem se daqui uns meses esta marca superar 50 milhões de visualizações.

Em paralelo ao trabalho digital, o escritório do PNB vem investindo na apresentação do grupo pelas cidades e principais regiões do país. Mini-turnês foram programadas e realizadas com grande êxito. Mesmo em regiões não tão tradicionais em eventos como o sul do país, onde a passagem do PNB por Porto Alegre, Joinville, Florianópolis, Curitiba, os shows foram sucesso absoluto com vários eventos Sold Out. O trabalho de ‘degustação’ que o PNB tem feito pelo país tem facilitado absurdamente o fechamento de novas datas para os próximos meses. Parcerias com rádios locais e promotores regionais de eventos também têm sido uma importante atitude dos gestores da carreira do PNB.

Uma nova leva de vídeos e episódios do Preto no Branco para o Sony Music Live já está programada para os próximos meses, o que deve aumentar sensivelmente o alcance do marketing digital e do projeto em si junto ao público fomentando não só as vendas físicas digitais como também a agenda de shows e turnês. O projeto Preto no Branco tem como um ativo e diferencial, uma estratégia forte de produção visual. Não por coincidência, Alex Passos é reconhecido pelo mercado por sua qualidade na produção de clipes, DVDs, vídeos. Todo esta expertise do profissional está sendo largamente utilizada neste momento no projeto PNB com resultados incríveis. E aí, quero trazer ao nosso texto algumas importantes reflexões:

  1. A música no atual contexto deixa de ser ‘apenas’ áudio e transforma-se em um ativo áudio/visual. Ou seja, a música tem um upgrade considerável quando esta vem acompanhada por uma versão em vídeo. Ultimamente tenho batido muito nesta tecla, de que não adianta lançar um single se a música não tem um clipe, Lyric Video ou algo do tipo. Boa parte do sucesso do Preto no Branco está justamente na linguagem e nos conteúdos de vídeo. Inclusive nos mini-documentários que relatam as viagens e apresentações do grupo pelas diversas cidades do país. Há uma fartura considerável de conteúdos de qualidade sobre o grupo à disposição do público na web.
  2. Há uma sinergia, cumplicidade e parceria permanente entre a equipe da gravadora e o escritório que gerencia a carreira do grupo. As ações pensadas e planejadas pela equipe de marketing digital da gravadora são executadas à risca pelo escritório e os próprios artistas num sincronismo muito raro de se ver no meio artístico, especialmente no meio gospel nacional. Não há espaço pra arrogância, auto-suficiência ou como tem sido muito falado por aí nas redes sociais, ‘mimimi’ … O foco é resultado!
  3. Outro detalhe que explica o sucesso do projeto tem a ver com a visão e capacidade de investimento, tanto da gravadora, mas especialmente do escritório do artista. Em pouco mais de 27 anos de mercado, poucas vezes vivenciei uma condução e gestão de carreira com metas e estratégias bem definidas. O fato de contratarem profissionais (de fato e com resultados) já demonstra um diferencial em meio a tantos ‘cunhados, pais, irmãos, amigos’ que constantemente nos deparamos como managers dos artistas em nosso meio. Além disso, o investimento também se dá ao colocar na estrada por mais de 60 dias um dos membros da equipe exclusivamente para selar parcerias, conhecer os mercados locais e visitar lideranças e mídias. Estamos falando de planejamento a médio e longo prazos, algo que no nosso meio praticamente inexiste!
    É muito bom ver que projetos planejados lá atrás, na verdade sonhados, há mais de 2 anos, tornaram-se realidade e hoje são um case de sucesso. Felizmente em minha carreira tenho alguns projetos que me trouxeram orgulho, resultados eloquentes e muita satisfação, mas acredito que nenhum destes em tão pouco tempo e tão baseados nas ações digitais. Ou seja, se alguém ainda tinha dúvidas da força do marketing digital, está aí mais uma prova incontestável de que sem um bom plano de ações tudo fica mais complicado.

Finalizo este texto fazendo um pequeno adendo a tudo o que já foi dito acima. De nada adiantaria ter a melhor estrutura de marketing digital, os melhores profissionais, um budget enorme para investimento, uma mega empresa dando suporte, pessoas comprometidas, se a qualidade da música não estivesse à altura de toda esta operação. Não temos como fabricar o sucesso. Toda esta estrutura, estratégias, ações técnicas podem até dar alguns resultados efêmeros, de curta duração, mas o que faz a diferença e garante um projeto longevo está efetivamente na qualidade da arte que apresentamos ao público. Então, antes de seguir linha a linha todas as ações exemplificadas aqui, a prioridade máxima deve ser a busca incessante pela música! Um grande projeto sempre irá começar e se perpetuar pela qualidade da música.

Mestre Tom Jobim que não nos deixa mentir!

Mauricio Soares, simplesmente um profissional em busca da qualidade, que não tem medo em acreditar em sonhos mirabolantes e que curte muito quem sonha junto, jornalista, publicitário, consultor de marketing.

Mauricio Soares, publicitário, jornalista, observador, caixeiro-viajante que morre de saudades de casa, atuando no mercado gospel há alguns anos e confiante de que em algum dia as coisas ficarão mais fáceis para todos nós que militam nestesegmento.

3 Comments

Deixe uma resposta