HIBERNAR ou AGIR? Eis a Questão!

obc_bear
O mundo realmente está cada dia tornando-se mais e mais diferente. O conceito de mundo globalizado e conectado é a mais perfeita tradução do que o ser humano vive neste momento. As novas tecnologias estão pulverizando as distâncias e criando novos hábitos e formas de relacionamento.

Faça um exercício de criatividade e imagine-se que há 20 anos você tenha participado de uma pesquisa sobre congelamento humano numa espécie de frigorífico ou algo parecido. Depois deste momento de hibernação, atendendo ao estabelecido na pesquisa científica você seria descongelado e poderia voltar à sua vida normalmente em pleno século 21. Que tipo de novo mundo você encontraria? Certamente do ponto de vista de alguém que tenha vivido até os anos 90, certamente que este mundo seria algo estranhíssimo, certo?

Há cerca de 20 anos atrás sua vida era extremamente diferente! Sua percepção de mundo talvez se resumisse a poucas quadras de sua casa ou a quilômetros de sua cidade. Hoje nos emocionamos com as tragédias no sul da China ou nos alegramos com notícias vindas direta e instantaneamente da Austrália. O envio de naves ao espaço sideral se tornou algo tão comum que nem mais é tratado como notícia. Enfim, o despertar para este novo mundo seria absurdamente chocante!

Mas como sempre no Observatório o nosso foco é “chacoalhar” com as estruturas e o pensamento inercial reinante, o motivo desta introdução pseudo-futurista-planeta-dos-macacos é fazer uma denúncia que para alguns de vocês leitores pode soar como muito dura! Assustadora talvez! Eu diria até mesmo como impactante e aterrorizadora! Sinto muito, mas terei que revelar algo muito forte … em pleno século 21, vivendo o momento mais intenso das relações interpessoais através de redes sociais, da web e dos canais de interatividade, tendo acesso a uma gama de oportunidades e facilidades que o mundo nos proporciona, ainda temos muitos artistas do universo gospel vivendo como se estivessem hibernando em seus casulos refrigerados.

Sim, leitor Observador, infelizmente a classe artística do mundinho gospel tupiniquim é povoada por zumbis tecnológicos, por Neanderthais cibernéticos e por isolacionistas no melhor estilo nortecoreano!

Faça um exercício. Monte uma lista com 20 dos principais artistas do meio gospel, independente do estilo musical. E pacientemente visite cada um dos sites oficiais destes artistas. Sim, talvez você sequer encontre o site deste artista, é possível mesmo! Caso você encontre os sites, faça uma análise simples sobre ferramentas disponíveis, atualização das notícias e qualidade visual do projeto web. Numa escala de 0 a 10, as chances de você não julgar com a nota máxima os 3 quesitos será enorme! Não sendo tão rigoroso, a possibilidade de ao menos em 2 quesitos a nota máxima chegar a 8, também poderá ser bem grande. A chance de… melhor pararmos por aqui!

O que percebemos é que grande parte dos projetos web dos artistas do segmento gospel continua sob os cuidados daquele fã super prestativo que dedica algumas horas do dia para atualizar a página de sua diva ou do cantor que admira. Além do fã temos também aquele sobrinho que está atualmente cursando o primeiro semestre da escola técnica de webdesigner, um “verdadeiro talento”!

Enquanto alguns artistas no nosso meio estão voando através da web, ainda convivemos com outros – inclusive alguns dos maiores popstars do segmento – que estão na posição de Tutancâmon, com os braços cruzados dormindo um soninho profundo!

Você “artista sonâmbulo” não precisa entender de web ou ser um nerd antenado nas complexas ferramentas tecnológicas. Se você puder entender o mínimo possível deste universo já será bastante interessante! No entanto, deixar de investir em profissionais capacitados, aptos para desenvolver uma boa plataforma para sua presença no ambiente cibernético é uma economia que trará sérios prejuízos à sua carreira.

Hoje, estar presente na web com uma estrutura criativa e funcional é tão importante como buscar a excelência na produção musical ou até mesm outras prioridades tão fundamentais para alguns levitas como comprar o carro incrementado do último tipo, aquela cirurgia plástica, a inadiável lipoaspiração ou a aplicação do botox.

E aí? Você vai ficar hibernando ou entrar de vez no novo modelo tecnológico de posicionamento de carreira? Pense rápido, pois como dizia Cazuza: “o tempo não pára!”

_________________________

Mauricio Soares, publicitário, torcedor do tricolor (o carioca é claro, o autêntico tricolor!) e cidadão que após anos a anos da popularização da web ainda se assusta de ouvir de alguns popstars do mundinho gospel e mesmo empresas do mesmo segmento a fatídica frase: “estamos pensando em fazer um sitezinho! A internet hoje é tudo né?”

16 Comments

Deixe uma resposta