JORNALISMO Gospel de qualidade já!

Basta uns dias fora da rotina cotidiana para que nossa mente possa descansar e assim nossa força criativa seja devidamente restabelecida. É o que acontece neste momento com minha vontade de escrever algo para este blog. Cheguei ao fim de 2012 no limite de minha paciência e disposição. Eram tantas tarefas, reuniões, relatórios, planos … que na verdade cheguei a passar para minha esposa os meus dias disponíveis. Isso é terrível!

Mas depois de uns dias de descanso e de mudança de ares, eis que retomo algumas atividades que me dão enorme prazer e entre estas, um espaço especial para o Observatório Cristão. Indo direto ao tema desse novo post, é impressionante como certas coisas assumem lugar de destaque e importância em nossa vida por determinada época de nossa existência. Recordo-me que em minha adolescência faltar um treino de handebol era quase um suplício! E olha que eu treinava praticamente 5 dias por semana cerca de 3 horas por dia.

Ainda nessa fase de minha vida, outra de minhas atividades importantes era participar do coral de adolescentes de minha igreja. Participava regularmente dos ensaios, apresentações, viagens. Nesse mesmo período também dividia musicalmente minha atenção participando de um grupo musical, o Novos Rumos. Tínhamos naquela época uma agenda bastante intensa, principalmente no Estado do Rio de Janeiro.

Há algum tempo atrás comecei a ler tudo o que estava relacionado a mim, minha empresa, os artistas de nosso cast e projetos, na mídia dita gospel. Recordo-me que diariamente visitava uns 10 a 15 sites noticiosos do meio para conferir o que estava sendo publicado e até mesmo os comentários do público. Nesta época irritava-me profundamente com alguns comentários maldosos postados por ‘anônimos’ nestes sites e blogs. Nesta mesma época optei por ser um executivo acessível e havia vezes em que eu concedia 10, 15 entrevistas por semana. Além disso, falava com todo mundo que me procurava por email ou pelas redes sociais. Ou seja, era aquele cara que queria agir diferente, apoiando a todos aqueles que de uma forma ou de outra queriam desenvolver uma espécie de jornalismo.

Só que ao longo do tempo fui percebendo que a web acabou tornando-se um território livre para uma espécie de baixo-jornalismo onde o ataque pessoal tornou-se padrão usual. Hoje em dia, não tenho o menor hábito de consultar os sites de notícias (muitas das vezes, só fofocas) do mundinho gospel. Primeiramente porque a qualidade editorial é próxima do zero, quando não muitas das vezes, abaixo deste patamar! Em segundo lugar porque os ditos “repórteres” jamais cursaram uma única aula de jornalismo e naturalmente não têm a menor ideia do que seja a prática dessa profissão.

Outro dia destes fui procurado por um destes “repórteres” com uma série de indagações sobre um determinado assunto. Além de ter que decifrar em qual dialeto zulu-tupi-guarani-oriental aquele jovem se comunicava, ainda tive que aturar perguntas infames, sem qualquer coerência … ou seja, era literalmente o ‘samba do repórter doido’!!!!!!

Já mencionei várias vezes que o mercado gospel é uma terra de oportunidades. E especialmente em se tratando da área jornalística vejo uma infinidade de possibilidades! Raríssimos são os sites jornalísticos em nosso meio. Posso contar nos dedos de uma única mão do Lula. Em sua esmagadora maioria temos sites onde a fofoca é a mola propulsora de todo o conteúdo. Inúmeros são os sites e blogs onde adolescentes recém chegados na puberdade se jactam na função de redatores e aí … Camões, Fernando Pessoa, Machado de Assis e tantos outros defensores de nossa língua pátria são defenestrados com tamanho ataque ao português! Os erros jorram como petróleo na Bacia de Campos! É mais fácil você encontrar um erro em cada linha redigida do que um ambulante na Praia de Copacabana! Um suplício!

Além dessa qualidade na escrita, boa parte destes veículos destinam-se a “especialistas” que se julgam aptos a analisar todo tipo de produto lançado. Estas análises variam do elogio rasgado desmensurado ao achincalhe completo e irrestrito! Neste momento fica também claro que certos sites têm suas preferências artísticas. Na verdade, estamos vendo que a web gospel tem se tornado uma arena de gladiadores lutando por um objetivo que foge por completo aos ensinos bíblicos. Tenho percebido uma beligerância tão grande em boa parte desses sites e blogs que muitas das vezes não consigo imaginar em que igreja essa turma vem sendo discipulada. Se é que ainda frequentam alguma …

Neste post estou focando muito minha abordagem nas mídias digitais, no entanto, mesmo na mídia impressa ainda somos muito carentes de um jornalismo de qualidade. Posso destacar poucos veículos em nosso meio, de imediato penso na Revista Ultimato – que na verdade é muito mais uma revista de pensamento e teologia do que de jornalismo propriamente dito – a Revista Cristianismo Hoje e Revista Comunhão publicada há mais de 10 anos pela Next Editorial no Espírito Santo. Semanalmente recebo revistas e jornais evangélicos publicados em diferentes regiões do país e o que fica evidente nestes veículos é que ainda precisamos de um jornalismo independente em nosso meio. Em boa parte destes jornais e revistas nos deparamos com matérias pagas, matérias tendenciosas e todo tipo de texto com objetivos próprios. Em suma, precisamos mudar esse panorama!

Então, neste momento prefiro focar mais meu precioso tempo em outras atividades. Já faz um bom tempo que não dedico alguns minutos de meu dia a visitar a mídia gospel. Sinceramente creio que precisamos ter em nosso meio um jornalismo de qualidade, isento, desprovido de bandeiras, de interesses pessoais. Sugiro aos menininhos e mocinhas que hoje se consideram “jornalistas” pelo simples fato de terem um espaço num site ou blog, que dediquem-se ao estudo formal do jornalismo. Simples assim!

Antes que alguém venha questionar o próprio Observatório Cristão, vale ressaltar que este é um blog pessoal e não tem qualquer cunho ou pretensão de ser um veículo jornalístico.

E para finalizar esse post, indico esse vídeo que ensina (ou não) como se pode fazer uma entrevista impactante com manchetes bombásticas, frases de efeito e coisas do tipo.

Mauricio Soares, jornalista em constante formação, pai, publicitário, blogueiro.

Mauricio Soares, publicitário, jornalista, observador, caixeiro-viajante que morre de saudades de casa, atuando no mercado gospel há alguns anos e confiante de que em algum dia as coisas ficarão mais fáceis para todos nós que militam nestesegmento.

Deixe uma resposta