SHOPPING CART

Observando algumas atitudes que fazem toda a diferença!

Todos os meses em nossa empresa temos comemoração dos aniversariantes. A equipe de nosso RH realmente se empenha ao máximo para valorizar os funcionários e promover ações que aumentem a interação entre a equipe. E nestas comemorações nos últimos meses temos sempre recebido artistas do cast da gravadora para incrementar ainda mais o espírito festivo. Neste último mês tivemos a presença mais do que ilustre da dupla Vitor & Leo, uma das mais importantes da MPB e considerados por muitos como os mais criativos e talentosos também.
Antes da festa, propriamente dita, podíamos ver tanto o Vitor como seu irmão, andando livremente pela gravadora cumprimentando a todos, parando para conversar, brincando com os funcionários, ou seja, nada de estrelismo, nada de distanciamento, simplesmente pessoais normais. Era perceptível que aquela camaradagem era natural! Nada de uma simpatia, fria, falsa ou de interesses, tudo muito tranqüilo.
Começou o pocket show e todos os funcionários se aglomeraram entre as estações de trabalho, mesas … o ambiente normal de trabalho se transformou num improvisado espaço de eventos. Todos cantando junto, muita interação com os cantores, um clima realmente bastante familiar. A cada canção, muitas piadas, descontração, equipe cantando … num momento o Leo chama uma funcionária para cantar. Apupos, palmas, muita festa!
Já no fim da apresentação, antes de seguirem para mais um show no CityBank Hall no Rio de Janeiro com ingressos esgotados, Vitor fez questão de agradecer ao carinho de todos e frisou a parceria entre eles e a gravadora, em especial, os funcionários. Uma das frases que mais me chamou a atenção e que é o tema principal desse post foi quando ele disse que a cada prêmio recebido, que a cada sucesso nas rádios, que a cada grande show realizado, que a cada DVD ou CD gravado, que a cada conquista deles, havia sempre uma participação fundamental da equipe da gravadora. Em maior ou menor proporção, em todas as conquistas, havia sempre uma parcela de dedicação da equipe da gravadora.
Confesso que esse reconhecimento por parte de artistas ao empenho dos funcionários de gravadoras é sempre bem raro. Geralmente os artistas não têm o costume de reconhecer e destacar a participação de outras pessoas em seus respectivos projetos e resultados positivos. O mais comum, infelizmente, é justamente o contrário desta atitude. É bastante usual que os artistas transfiram seus insucessos para a gravadora, para o clima, a economia mundial, a taxa de câmbio, o mercado, os pastores, as mídias … ou seja, tudo que o cerca!
Reconhecer as pessoas que contribuem e contribuíram para nosso sucesso é um aspecto fundamental para qualquer indivíduo! E reconhecer, significa falar abertamente sobre a contribuição destas pessoas! Vejo entrevistas de artistas em que a impressão que estes dão é de que simplesmente conquistaram o sucesso sozinhos! Uma grande mentira! Não há uma única pessoa que tenha crescido pessoal ou profissionalmente sem receber o apoio de terceiros. Por mais que muitos artistas não entendam e insistam em acreditar nisso, mais uma vez, repito: é impossível!
A cada projeto, conquista, empenho extra de minha equipe, faço questão de reconhecer publicamente o esforço e sucesso de todos! Em nossa empresa, isso também é bastante difundido! Sempre recebemos mensagens elogiosas dos gestores de áreas enaltecendo um ou outro projeto na empresa. Infelizmente tenho experiências traumáticas de trabalhar com líderes que simplesmente ignoravam essa prática no dia a dia. É muito ruim você se empenhar, conseguir atingir e superar os objetivos e não receber um único parabéns por seu esforço. Nesta empresa, simplesmente revolucionamos toda a cultura da empresa. Conseguimos transformar uma empresa tida no mercado como algo completamente inexpressivo em uma das gravadoras mais relevantes do mercado. E, triste constatação, jamais recebemos qualquer menção elogiosa pelo nosso trabalho. Depois de algum tempo, optamos por seguir por novos desafios e recordo-me desse líder comentando: “mas você nunca me disse de sua insatisfação!”, e aí eu pergunto, precisava? Óbvio que não!
Este texto não é um desabafo! Muito longe disso! Na verdade é apenas um alerta às pessoas, em especial, aos artistas. Ninguém é sucesso sem o apoio de terceiros! Outro dia estive num show de um artista muito conhecido em nosso meio. Podemos dizer que é um dos artistas de grande sucesso no mercado gospel na atualidade. Fui encontrá-lo no hotel, viemos conversando no carro até o local do show e chegando no backstage, antes de seguir para o camarim, o artista desceu do carro e quase de imediato foi cercado por pessoas querendo autógrafos, fotos ou simplesmente um alô.
Fiquei à distância observando a atitude do artista. Fiquei feliz em ver que ele parou para falar com cada uma das pessoas. Ele olhava nos olhos de seus interlocutores. Parecia prestar atenção a cada palavra, a cada comentário proferido. Não demonstrava qualquer pressa em isolar-se no camarim. Ficou ali, atendendo aos pedidos de fotos, conversando, ouvindo, sorrindo, abraçando … tudo muito tranqüilo mesmo! Quando todos estavam satisfeitos, devidamente atendidos, ele pediu licença e caminhou calmamente para o seu camarim. Fiquei ainda mais alguns minutos do lado de for a observando a reação das pessoas. Os comentários eram os melhores possíveis! Todos ficaram impressionados com a simpatia do artista, mesmo sabendo de sua maratona recente de eventos.
Reconhecer o valor no outro não é só elogiar. É também mostrar-se disposto a ouvir, a sorrir. É tratar bem àquele que é motivo de seu sucesso, seja ele um funcionário de rádio, um profissional de gravadora, um pastor, ou mesmo, aquela pessoa que comprou um CD e fez questão de receber uma dedicatória. Todas estas pessoas fazem parte de nosso sucesso, não importando o grau de importância.
Em contrapartida a esta experiência, também há tempos atrás, participei de um grande evento onde um determinado artista subiu ao palco com uma enorme estrutura de som, luz, inúmeros profissionais envolvidos. Ele chegou, estacionou seu carro no backstage e só saiu do veículo após sua assessoria garantir o acesso direto ao camarim. Foi feito um cordão de isolamento e o artista correu para o aconchego e privacidade de seu camarim. Ficou por lá por uns 30 minutos e não atendeu ninguém. Subiu ao palco, cantou, ministrou, trouxe umas palavras de incentivo, agitou o público … faltando uma música para o fim do evento, sua equipe já posicionou o carro na saída. O artista, antes mesmo de terminar a música, dirigiu-se para o fundo do palco e de lá para o carro já com motor ligado prestes a zarpar. O artista sumiu, escafedeu-se, não atendeu a ninguém, não agradeceu a ninguém, manteve-se isolado de todos … e hoje este mesmo artista é um daqueles ex-grande-artista-gospel-que-viveu-o-sucesso-e-hoje-encontra-se-no-quase-ostracismo.
Reconhecer. Valorizar. Compartilhar. São palavras muito importantes para quem quer alcançar e manter o sucesso. Pense nisso!

Mauricio Soares, publicitário, jornalista, com pouco mais de 23 anos de experiência profissional e que reconhece a importância fundamental da família, de amigos e de parceiros como Sidnei Gomes, meu fiel escudeiro de anos e anos, empresas e empresas. 

Mauricio Soares, publicitário, jornalista, observador, caixeiro-viajante que morre de saudades de casa, atuando no mercado gospel há alguns anos e confiante de que em algum dia as coisas ficarão mais fáceis para todos nós que militam nestesegmento.

Deixe uma resposta