OBSERVANDO OS DETALHES

Recentemente postei aqui no blog Observatório Cristão um texto contendo dicas para os artistas independentes que almejam conquistar uma carreira sólida no meio musical. O resumo deste texto aponta para a necessidade do postulante a “pop star” investir na agenda de eventos, ou seja, quanto mais o artista puder apresentar o seu talento, melhor será. Além disso, destaquei a necessidade de investir em rádio como principal veículo de mídia e mais alguns detalhes.
A repercussão deste post foi tão grande que atendendo a pedidos, vou prosseguir neste mesmo tema procurando ajudar aqueles que desejam investir numa carreira artística de forma mais profissional.
Infelizmente quando se fala de mercado digital no Brasil, logo vem à idéia o conceito de downloads ilegais. É impressionante como as pessoas reduzem a força do mercado digital a um simples processo de baixar músicas. O mercado digital é muito mais do que um simples processo de acessar músicas, seja de forma legal ou não.
Nestes últimos dias, a ABPD, entidade que reúne as principais gravadoras do país, divulgou que pela primeira vez em 4 anos, o faturamento do mercado digital através de sites legalizados superou a venda de música através dos sistemas de telefonia móvel. O internauta brasileiro já começou a perceber que o consumo oficial de música pela web deve se tornar hábito pelos próximos anos e que esta relação com a música tende a se fortalecer de agora em diante.
Estas mudanças de hábito, do consumo de CD físico para a música digital, do download legal em detrimento ao ilegal, da plataforma de venda através de sites superando a telefonia móvel, indicam um caminho irreversível e com o advento da expansão da banda larga em nosso país, tendem a crescer vertiginosamente pelos próximos 2 a 3 anos.
Entendendo que o mercado digital é uma realidade. Cabe aos artistas procurar entender este ambiente e desde já adaptarem-se a esta nova demanda. Seguindo a idéia de dar dicas aos artistas, a primeira indicação que vale a pena destacar tem a ver com a utilização das ferramentas web para a divulgação de seu projeto, carreira, ministério, produto, etc.
Diariamente navego pela web procurando ver o que os artistas evangélicos estão apresentando em termos de sites, blogs, Myspace e as inúmeras ferramentas de redes sociais. O que eu encontro nestes sites oficiais é aterrador! Tem artista que ainda mantém no link “Agenda”, compromissos datados de 2008, ou seja, atenção zero ao site! Outros parecem que foram arrebatados deste planeta, pois as últimas notícias do site Oficial (eu disse Site OFICIAL!!!) têm 6, 8, 12 meses de acontecidas. Além de uma absurda miopia, atitudes como estas demonstram a maior falta de respeito aos que acompanham a carreira do artista.
Então, se é para estar na web, que seja com atualização permanente! O custo de implantação e manutenção de um site não são motivos para que o artista não queira investir seus recursos. Hoje a internet faz parte do dia a dia da maior parte da população mundial e se você não quer ser “assistido” ou “seguido” como artista, deve então mudar de profissão.
1ª Regra: Mantenha seu site e todas as comunicações da web sempre muito bem atualizados! Respeite quem tem interesse em acessar seu site para ver suas notícias recentes.
Outra questão que merece atenção tem a ver com a qualidade do que você quer mostrar em seu site. Nesta hora o menos é mais! Nada de páginas carregadas de cores, flashs, pop ups, movimentos em demasia, nada de pirotecnia tecnológica. Apenas priorize suas canções, suas fotos (nada daquela foto limpando a casa demonstrando grande despreendimento!), seus contatos, agenda, um ou outro texto. O site deve informar já na primeira visualização e deve ser o mais clean possível.
Neste caso, nada de pedir ajuda ao seu fã número 1 ou ao seu primo nerd que acabou de sair da escola técnica. Este projeto deve ser entregue a um profissional do mercado, alguém que tenha um portifólio de projetos já realizados e consagrados. E no nosso meio gospel, há uma boa oferta de webdesigners disponíveis.
Uma tendência interessante é manter o visual de seu site e de todo o projeto web alinhado à arte do último trabalho lançado pelo artista. Isto reforça a divulgação de seu trabalho e explora ainda mais o projeto do designer que criou o encarte do CD físico.
2ª Regra: Entregue seu site e todo projeto web para quem entende. Bom gosto e qualidade são indispensáveis!
Hoje temos vários artistas que se tornaram febre pelo sucesso que conquistaram na web, através de vídeos postados no canal YouTube. Então se você pretende expor seu talento e trabalho para os internautas, o mínimo que você precisa fazer é postar algo verdadeiramente de qualidade. Não dá para postar aquela performance em voz e violão com bermuda jeans e camiseta regata logo depois do almoço de domingo! Se é para aparecer na web, que seja com um mínimo de produção, certo? A não ser que sua pretensão seja aparecer na TV naqueles quadros de pegadinha e similares.
Se a grana não permite um vídeo clipe melhor produzido, que ao menos você procure apurar o áudio do material e, claro não se esqueça de um mínimo de figurino e produção do ambiente. Eventos ao vivo também valem como prova de desenvoltura do artista no palco, mas geralmente o áudio destes vídeos tem qualidade inferior e neste caso bom senso é sempre importante.
3ª Regra: Invista na sua imagem na web! Se for postar algo na web, que seja para te beneficiar, nunca para agradar sua tia, avó ou mesmo as irmãs do círculo de oração.
Já estava me despedindo, finalizando este texto quando me lembrei de uma última dica. E esta infelizmente tem sido neglicenciada por muitos artistas em nosso meio: a qualidade da escrita. Isso mesmo! O que tem de artista “assassinando” a nossa língua pátria não está no gibi! (expressão mais vintage essa não?)
Uma revisão ortográfica é fundamental! Você não pode se expor ao ridículo de errar na web, onde milhares de pessoas podem comprovar que o Português não é o seu ponto mais forte. E o local em que mais os artistas escorregam é justamente no Twitter onde no afã de manter seus followers inteirados de tudo que acontece, o levita posta “bença”, “mais” no lugar de “mas”, “umilde”, “circustança” (exemplos verídicos lidos hoje no twitter), entre outros.
4ª Regra: antes de sentir-se impelido a apertar a tecla ENTER, dê uma boa lida em tudo que você escrever. Na dúvida consulte a sua irmã que estudou Letras ou aquela prima que dá aula de português no reforço escolar.
Por hoje é isso! Espero que este post ajude você a repensar sua estratégia de divulgação de seu trabalho através da web. Mande sua opinião para nós e divulgue nosso blog! Abraços!

Recentemente postei aqui no blog Observatório Cristão um texto contendo dicas para os artistas independentes que almejam conquistar uma carreira sólida no meio musical. O resumo deste texto aponta para a necessidade do postulante a “pop star” investir na agenda de eventos, ou seja, quanto mais o artista puder apresentar o seu talento, melhor será. Além disso, destaquei a necessidade de investir em rádio como principal veículo de mídia e mais alguns detalhes.

A repercussão deste post foi tão grande que atendendo a pedidos, vou prosseguir neste mesmo tema procurando ajudar aqueles que desejam investir numa carreira artística de forma mais profissional.

Infelizmente quando se fala de mercado digital no Brasil, logo vem à idéia o conceito de downloads ilegais. É impressionante como as pessoas reduzem a força do mercado digital a um simples processo de baixar músicas. O mercado digital é muito mais do que um simples processo de acessar músicas, seja de forma legal ou não.

Nestes últimos dias, a ABPD, entidade que reúne as principais gravadoras do país, divulgou que pela primeira vez em 4 anos, o faturamento do mercado digital através de sites legalizados superou a venda de música através dos sistemas de telefonia móvel. O internauta brasileiro já começou a perceber que o consumo oficial de música pela web deve se tornar hábito pelos próximos anos e que esta relação com a música tende a se fortalecer de agora em diante.

Estas mudanças de hábito, do consumo de CD físico para a música digital, do download legal em detrimento ao ilegal, da plataforma de venda através de sites superando a telefonia móvel, indicam um caminho irreversível e com o advento da expansão da banda larga em nosso país, tendem a crescer vertiginosamente pelos próximos 2 a 3 anos.

Entendendo que o mercado digital é uma realidade. Cabe aos artistas procurar entender este ambiente e desde já adaptarem-se a esta nova demanda. Seguindo a idéia de dar dicas aos artistas, a primeira indicação que vale a pena destacar tem a ver com a utilização das ferramentas web para a divulgação de seu projeto, carreira, ministério, produto, etc.

Diariamente navego pela web procurando ver o que os artistas evangélicos estão apresentando em termos de sites, blogs, Myspace e as inúmeras ferramentas de redes sociais. O que eu encontro nestes sites oficiais é aterrador! Tem artista que ainda mantém no link “Agenda”, compromissos datados de 2008, ou seja, atenção zero ao site! Outros parecem que foram arrebatados deste planeta, pois as últimas notícias do site Oficial (eu disse Site OFICIAL!!!) têm 6, 8, 12 meses de acontecidas. Além de uma absurda miopia, atitudes como estas demonstram a maior falta de respeito aos que acompanham a carreira do artista.

Então, se é para estar na web, que seja com atualização permanente! O custo de implantação e manutenção de um site não são motivos para que o artista não queira investir seus recursos. Hoje a internet faz parte do dia a dia da maior parte da população mundial e se você não quer ser “assistido” ou “seguido” como artista, deve então mudar de profissão.

1ª Regra: Mantenha seu site e todas as comunicações da web sempre muito bem atualizados! Respeite quem tem interesse em acessar seu site para ver suas notícias recentes.

Outra questão que merece atenção tem a ver com a qualidade do que você quer mostrar em seu site. Nesta hora o menos é mais! Nada de páginas carregadas de cores, flashs, pop ups, movimentos em demasia, nada de pirotecnia tecnológica. Apenas priorize suas canções, suas fotos (nada daquela foto limpando a casa demonstrando grande despreendimento!), seus contatos, agenda, um ou outro texto. O site deve informar já na primeira visualização e deve ser o mais clean possível.

Neste caso, nada de pedir ajuda ao seu fã número 1 ou ao seu primo nerd que acabou de sair da escola técnica. Este projeto deve ser entregue a um profissional do mercado, alguém que tenha um portifólio de projetos já realizados e consagrados. E no nosso meio gospel, há uma boa oferta de webdesigners disponíveis.

Uma tendência interessante é manter o visual de seu site e de todo o projeto web alinhado à arte do último trabalho lançado pelo artista. Isto reforça a divulgação de seu trabalho e explora ainda mais o projeto do designer que criou o encarte do CD físico.

2ª Regra: Entregue seu site e todo projeto web para quem entende. Bom gosto e qualidade são indispensáveis!

Hoje temos vários artistas que se tornaram febre pelo sucesso que conquistaram na web, através de vídeos postados no canal YouTube. Então se você pretende expor seu talento e trabalho para os internautas, o mínimo que você precisa fazer é postar algo verdadeiramente de qualidade. Não dá para postar aquela performance em voz e violão com bermuda jeans e camiseta regata logo depois do almoço de domingo! Se é para aparecer na web, que seja com um mínimo de produção, certo? A não ser que sua pretensão seja aparecer na TV naqueles quadros de pegadinha e similares.

Se a grana não permite um vídeo clipe melhor produzido, que ao menos você procure apurar o áudio do material e, claro não se esqueça de um mínimo de figurino e produção do ambiente. Eventos ao vivo também valem como prova de desenvoltura do artista no palco, mas geralmente o áudio destes vídeos tem qualidade inferior e neste caso bom senso é sempre importante.

3ª Regra: Invista na sua imagem na web! Se for postar algo na web, que seja para te beneficiar, nunca para agradar sua tia, avó ou mesmo as irmãs do círculo de oração.

Já estava me despedindo, finalizando este texto quando me lembrei de uma última dica. E esta infelizmente tem sido neglicenciada por muitos artistas em nosso meio: a qualidade da escrita. Isso mesmo! O que tem de artista “assassinando” a nossa língua pátria não está no gibi! (expressão mais vintage essa não?)

Uma revisão ortográfica é fundamental! Você não pode se expor ao ridículo de errar na web, onde milhares de pessoas podem comprovar que o Português não é o seu ponto mais forte. E o local em que mais os artistas escorregam é justamente no Twitter onde no afã de manter seus followers inteirados de tudo que acontece, o levita posta “bença”, “mais” no lugar de “mas”, “umilde”, “circustança” (exemplos verídicos lidos hoje no twitter), entre outros.

4ª Regra: antes de sentir-se impelido a apertar a tecla ENTER, dê uma boa lida em tudo que você escrever. Na dúvida consulte a sua irmã que estudou Letras ou aquela prima que dá aula de português no reforço escolar.

Por hoje é isso! Espero que este post ajude você a repensar sua estratégia de divulgação de seu trabalho através da web. Mande sua opinião para nós e divulgue nosso blog! Abraços!

Postado por Mauricio Soares

10 Comments

Deixe uma resposta para Marcos Gois Cancelar resposta