SHOPPING CART

Observando os exemplos para poupar-se de surpresas

Há um ditado que afirma que a história sempre se repete. E em maior ou menor escala podemos constatar essa máxima acontecendo em diferentes momentos da sociedade e mesmo de nossa vida. É bom recordarmos que Napoleão foi derrotado e viu seu império desmoronar ao decidir manter a guerra com os russos em pleno inverno. O mesmo aconteceu tempos depois com Hitler que viu seu exército ser dizimado não somente pelo exército russo, mas principalmente pelas baixíssimas temperaturas que castigaram e paralisaram suas tropas. Temos muitos outros exemplos que corroboram para este dito popular, mas é impressionante como as pessoas insistem em não levar a sério este ensinamento.

Em especial no meio artístico chega a ser assustadora a insistência que alguns artistas têm em repetir os erros de outros. Hoje em dia não são poucos os exemplos de artistas que vivenciaram o sucesso e agora encontram-se no mais profundo ostracismo. Confesso que como convivo com esse segmento há mais de duas décadas, em poucos segundos posso enumerar vários artistas para ilustrar esta afirmação. O objetivo deste post é incentivar a você que pretende seguir uma carreira artística, a observar com atenção os motivos que levaram determinados artistas a alcançarem o sucesso e o porquê destes mesmo artistas não terem conseguido permanecer no topo das paradas.

Analisando especificamente alguns casos que me vem à mente posso elencar alguns motivos que podem atrapalhar o percurso de um artista. Vamos tentar comentar sobre cada um destes aspectos.

O maior problema dos artistas tem a ver com o planejamento da carreira. É imprescindível que assim como num negócio qualquer, o artista estabeleça um cronograma de metas, etapas, ações. Não dá para atropelar etapas! Inclusive este é o título de um dos meus textos publicado aqui mesmo no Observatório Cristão. Ou seja, todo artista deve ter um business plan estabelecendo todos os processos e acompanhando de tempos em tempos os resultados alcançados. Recentemente estabeleci uma estratégia de ação para um jovem artista e fiz questão de deixar claro as etapas que este deveria seguir e os resultados que se deveria esperar em cada período. Felizmente esse jovem artista está seguindo toda esta estratégia e já começa a colher os primeiros frutos de ter feito a melhor decisão, ou seja, conquistar espaço pouco a pouco. Aqui mesmo já comentei sobre artistas que tentaram conquistar o Brasil e que ao fim de poucos meses e muitos reais gastos, não conseguiu sequer ultrapassar as cercanias de sua cidade. Frustração completa!

Um dos maiores inimigos do artista, principalmente o iniciante, é a ansiedade! Por causa deste mal, muitos projetos interessantes morreram já no nascedouro! Uma das formas de segurar a ansiedade é justamente cercar-se de profissionais e confiar plenamente na capacidade desta equipe. Outro erro muito comum em nosso meio artístico é o cantor (a) cercar-se de parentes e amigos. Geralmente aquela turma que não se preparou nada para dar um trabalho de assessoria artística, mas que tem a melhor das intenções. Isso simplesmente funciona apenas até a página 2 … se o artista quer mesmo tornar-se diferenciado, o apoio de profissionais é vital! Ainda falando de ‘equipe de apoio’, conheço um jovem cantor que pipocou tempos atrás e criou a maior expectativa do mercado para sua estréia e … pimba! Sua ‘equipe’ fechou todas as portas possíveis, criou as maiores confusões com os pastores, gravadoras, com o mercado em geral e hoje … esta jovem promessa precisa refazer todo um caminho que foi detonado, dinamitado! E vale lembrar que refazer algo é muito mais difícil do que fazer a partir do chão.

Seguindo esta linha, especialmente em nosso meio, o networking é algo muito importante! Muitos artistas de sucesso não souberam abrir e manter suas portas abertas. É impressionante como tem cantor (a) que não se atenta a isso! É um tal de artista não ser mais convidado para os eventos do ministério X, da rádio Y, do grupo W … isso tudo porque não soube manter os canais de comunicação abertos. Os artistas que mantém uma boa relação em nosso meio terão toda possibilidade de ampliar a cada lançamento o alcance de seus trabalhos. Em contrapartida, basta uma atitude ruim para que a rede de contatos dos pastores em todo o Brasil seja efetivada e seu ministério seja simplesmente detonado. Muita atenção com sua postura! Sempre.

Falando rapidamente sobre um assunto que já comentei aqui no blog recentemente, todo artista precisa estar atento às mudanças do mercado. Não dá para ficar repetindo as mesmas estratégias, posturas e expectativas do século passado. Não caia no erro da inércia! Não mantenha-se estático somente em sua relação com a gravadora ou o mercado, mas principalmente com os compositores, músicos, produtores, arranjadores. O artista precisa estar em constante evolução! Não caia no conto de que “em time que está ganhando não se mexe” porque isso é argumento para repetir sempre do mesmo e isso é um suicídio artístico! O artista que não surpreende seu público está fadado ao esquecimento! Procure atualizar-se! Procure estar atento às novas tendências, novos conceitos artísticos, novas sonoridades, novos compositores, designers, fotógrafos, novos desafios!

Certamente poderia ficar destacando vários aspectos neste texto, mas vou finalizando por aqui incentivando aos (poucos) leitores deste blog que desejam ou já seguem uma carreira artística a fazer um exercício de análise e observação. Que tal elencar uns 10 artistas, sejam gospel ou seculares, que já tiveram muito sucesso no passado. Tente determinar os motivos pelos quais estes artistas conseguiram se destacar em meio à concorrência naquela época. Como lidaram com o sucesso, quais estratégias assumiram, como desenvolveram suas carreiras? E como estes mesmos artistas se encontram nos dias atuais. Ainda são sucesso? Mantiveram uma carreira sólida? Como alcançaram estes resultados? Ou então, se estes desceram ladeira abaixo, como e onde erraram. Porque não conseguiram se manter e coisas do tipo.

Já caminhava para as considerações finais e me surgiu mais um insight sobre esse tema. Como estou bem no meu limite de tempo vou tentar ser o mais sucinto possível. Em tempos de redes sociais, web, clipes, shows, mídias em profusão … um cuidado que todo artista deve ter é em relação à exposição do artista, neste caso, exposição exagerada! Muitos artistas, e isso é mais comum nos meios seculares, chegam com tanta força no mercado que sua imagem acaba se desgastando. São tantos anúncios, entrevistas, fotos, aparições nas mídias, nos programas de TV, manchetes … e tudo mais! E como também diz o ditado popular: tudo que é demais enjoa! O artista precisa saber administrar sua imagem tendo o cuidado de saber dosar sua presença ou não nas mídias. Ter o feeling para desaparecer e descansar também é algo muito importante numa carreira artística!

 

Observe os exemplos e faça sua história de sucesso!

 

Mauricio Soares, jornalista, observador, publicitário, coach e consultor de marketing


Mauricio Soares, publicitário, jornalista, observador, caixeiro-viajante que morre de saudades de casa, atuando no mercado gospel há alguns anos e confiante de que em algum dia as coisas ficarão mais fáceis para todos nós que militam nestesegmento.

Deixe uma resposta