SHOPPING CART

Precisa-se de profissionais para mercado promissor

job

É notório o crescimento do segmento evangélico em nosso país. Cada vez mais em nossa sociedade percebemos o crescimento da relevância dos evangélicos nas mais variadas áreas e segmentos. Pesquisas apontam para que nos próximos anos, talvez décadas, a população evangélica represente metade dos brasileiros.

Assim como é perceptível essa mudança em nosso país, também são muito claras as inúmeras possibilidades que surgirão com o crescimento deste novo e representativo grupo social nos próximos anos.


A grande dúvida deste momento é se estamos ou estaremos preparados para atender esta enorme demanda que a cada dia chega em nossas igrejas e mesmo no mercado gospel. Particularmente não percebo em nosso mercado ou entre nossas lideranças eclesiásticas e denominações algum plano estratégico para justamente lidar com este enorme afluxo de pessoas e consumidores.

Como atuo no mercado gospel por alguns anos, vou focar este texto justamente no aspecto do mercado religioso no Brasil. Será que os lojistas, editores, profissionais do mercado fonográfico e todos os envolvidos neste proeminente segmento estão aptos a estes novos desafios?

A resposta em meu ponto de vista é simples, clara e objetiva: Não! Infelizmente percebemos uma enorme incapacidade de planejamento em nosso meio aliada à ausência de pesquisas, dados e números confiáveis sobre o real mercado. Jamais vi uma pesquisa séria sobre hábitos de consumo do mercado gospel. As decisões em nosso meio corporativo são recheadas de “achismos”, do mais profundo feeling e até mesmo de “direções sobrenaturais” como se Deus fosse um consultor de marketing permanente!

Somos um mercado carente de mão de obra especializada e capacitada! Em compensação somos um oásis de líderes com “doutorado genérico em marketing-administração-informática-design-comunicação-vendas”, ou seja, temos pessoas atuando no mercado gospel, com enorme poder de decisão sem que estes jamais tenham freqüentado os bancos de universidades ou mesmo de cursos técnicos.

Esta carência por profissionais capacitados com foco no mercado cristão de consumo e serviços está causando um enorme atraso em nosso meio. Quando um determinado profissional gabaritado muda de empresa no segmento gospel, a lacuna que é aberta dificilmente é preenchida na velocidade necessária.

O mercado cristão é uma seara de oportunidades e é cada vez mais observada pelas grandes corporações como algo promissor, mas não tendo profissionais de qualidade para adaptar à realidade da cultura gospel certamente estas empresas adiarão a entrada neste mercado, o que também irá prejudicar os consumidores que cada vez mais querem tratamento, produtos e serviços diferenciados.

Se você é um jovem evangélico que está na busca por um norte em sua vida profissional, analise profundamente a possibilidade de ingressar neste mercado que só tem a crescer em pouquíssimo tempo.

___________________________________

Mauricio Soares, publicitário, modestamente alguém que sempre sonhou em ter a oportunidade de aprender as nuances do meio gospel-marketing-publicitário-fonográfico com algum mentor, mas que infelizmente não teve essa sorte e acabou sendo forçado a se tornar um auto-didata que aprendeu muito errando e tentando acertar.

PS.: Este texto foi publicado originalmente na Revista Comunhão, veículo que considero o melhor do gênero no país – revista evangélica com foco regional – distribuída majoritariamente no Estado do Espírito Santo.

22 Comments

Deixe uma resposta