Preparando-se para a maratona da carreira artística

Raramente consigo tirar umas horas em pleno fim de semana para ficar refastelado no sofá assistindo TV. Minha prioridade sempre é dar máxima atenção à família, mesmo que isso implique em passeios a shopping centers ou outras programações mais intensas.

Aproveitando meu momento de dolce far niente decidi assistir ao quadro de jovens cantores do Programa do Raul Gil.  É impressionante como mesmo crianças de pouquíssima idade se apresentam naquele palco com uma desenvoltura de gente grande! Esse talento nato é algo realmente inexplicável e é bastante interessante vermos como o carisma e talento artístico são diferenciais que surgem mesmo em pouca idade.

Ao analisarmos a história de grandes artistas que na fase adulta despontaram no meio artístico, 10 entre 10 relatam que desde crianças já possuíam uma tendência para a carreira artística. Parece até clichê, mas assim como quase todo presidente de banco ou de grandes empresas começou como office boy, grande parte dos artistas demonstraram aptidão para a carreira artística já na infância.

No meio gospel, Cassiane começou sua carreira artística antes dos 10 anos de idade. A cantora Jamily, foi contratada por mim com seus 9 anos de idade já demonstrando uma qualidade musical impressionante. Daniela Araújo, que em breve estará lançando seu primeiro projeto solo, desde criança participou de back vocais e do grupo A Turma do Barulho. Outra que começou meninota foi Mara Maravilha, apresentando um programa de auditório na Bahia.

Há muitos casos de pequenos artistas que explodiram na infância, mas que não mantiveram-se ativos e sob os holofotes na fase adulta. Em muitos destes casos, constata-se que a continuidade da carreira artística de sucesso foi interrompida por problemas familiares, administrativos ou mesmo psicológicos. Sem querer entrar na seara sócio-psicológica do sucesso e ostracismo dos pequenos artistas, o tema deste post vai seguir uma outra linha de pensamento.

Vamos falar a respeito de uma única palavra. No “evangeliquês” esta palavra é bastante usual. No nosso dia a dia ela pode soar relativamente estranha. Estou me referindo sobre a palavra LONGEVIDADE do ponto de vista artístico.

Entre tantas diferenças perante o mundo artístico gospel e o secular, a longevidade da carreira de um cantor ou cantora é um aspecto bastante sensível. Se no mercado popular, um cantor manter-se no auge por mais do que 2 ou 3 verões é algo bastante difícil, já no meio gospel temos vários exemplos de artistas com relativo sucesso por 15, 20, 30 anos.

No meio fonográfico popular as tendências e modismos têm uma enorme influência sobre consumidores, mídias e eventos. No Brasil, convivemos recentemente com diversos movimentos culturais bastante diversos como lambada, axé, sertanejo,  pop rock, funk carioca, entre outros. Já no meio gospel os modismos são bem menos intensos, mas mesmo assim presentes. Basta lembrarmos o recente movimento da adoração congregacional e a adoração extravagante (não me perguntem o que significa ou de onde saiu esse termo!).

Listei pelo menos quatro aspectos que podem contribuir para uma carreira longeva no meio gospel e irei comentá-los sem criar um critério de importância, portanto irei descrevê-los de forma aleatória.

Tenho uma expressão que sempre repito quando falo sobre esse tema. O artista de música gospel deve sempre “saber chegar e sair” bem de seus compromissos. Principalmente se estes compromissos são em igrejas ou em eventos promovidos por lideranças evangélicas. Levando-se em consideração que no Brasil existem milhares e milhares de igrejas, dos mais variados tamanhos, públicos ou estilos, o cantor evangélico tem uma reserva de mercado praticamente ilimitado. Só que este enorme “mercado” deve ser tratado com máximo cuidado e atenção!

Basta um “furo de agenda, uma postura arrogante, uma falha de posicionamento, caráter, uma falta de palavra empenhada e coerência para que portas literalmente sejam fechadas! E este “fechamento de portas” pode se alastrar como rastilho de pólvora porque não existe networking mais eficaz e intenso do que entre pastores e líderes.

Sempre procuro orientar, principalmente aos jovens artistas, que mesmo quando um determinado pastor ou líder dá uma ‘bola fora’, a reação deve ser sempre fleumática. Jamais um artista deve se exasperar com um pastor ou um líder! Simplesmente faça sua parte e num próximo convite, caso realmente julgue interessante atendê-lo, ajuste todos os detalhes relembrando os problemas da programação anterior. Nada de pitis! Nada de stress! Nada de reclamações no twitter, no facebook, no blog! Nada de pichar muros ou de conclamar um levante contra este ou outro pastor, evento, programação. Mantenha sempre a calma e principalmente a razão!

Ainda sobre esse mesmo aspecto, a pior coisa que pode acontecer para a imagem de um artista é assumir a pecha de problemático, chato, irresponsável ou coisas do tipo! Pense sempre em sua carreira e em mantê-la o mais protegida possível. Lembre-se que para criar uma imagem positiva leva-se anos, mas para perdê-la basta um único problema!

Seguindo com nosso texto, outro aspecto importante para uma carreira longeva de sucesso tem a ver com a própria condução artística, ou seja, a escolha correta do repertório e da produção musical. A questão mais difícil após um projeto de sucesso é justamente superar este resultado numa produção seguinte. Então, por mais que pareça enlouquecedor, a necessidade de superação e criatividade na área artística é uma constante! E isso deve ser tratado com máxima atenção!

Jamais o artista deve subestimar seu público acreditando que já possui crédito e carinho suficiente para lançar um projeto de menor qualidade! O artista deve sempre buscar surpreender seu público! Deve sempre se superar na busca do máximo resultado em suas produções artísticas. Um artista que constantemente está em processo de reciclagem de idéias, conceitos e objetivos mantém-se sempre atualizado e de acordo com as tendências e demandas do mercado e de seu público-alvo.

Outra questão que merece atenção no processo de longevidade de uma carreira artística tem a ver com o planejamento de médio e longo prazos. Essa é uma questão que pouquíssimos artistas em nosso meio parecem levar em consideração.

Meses atrás almocei com um artista considerado um dos mais influentes do segmento nos últimos anos e impressionei-me ao ouvir dele sobre planos e objetivos para os próximos anos. Naquele momento percebi que ele entendia perfeitamente os ciclos de uma carreira artística e que justamente no seu momento de maior sucesso, já vislumbrava os próximos períodos buscando um arranjo antecipando-se aos fatos vindouros. Confesso que uma visão como esta em nosso meio é algo bastante raro! Portanto, não só na vida artística, mas nossa vida cotidiana, também precisamos nos planejar e nos preparar para cada etapa de nossa carreira, seja artística, pessoal ou profissional.

Por fim, o artista precisa estar sempre muito bem antenado ao seu tempo. E hoje, o tempo está diretamente ligado às tecnologias, em especial à web e todas suas ferramentas. É patético vermos como ainda temos artistas de relevância em nosso meio que seguem a “política do avestruz” enfiando a cabeça no buraco ao mínimo problema à frente! Seguir à frente fingindo que a web simplesmente não existe é um atestado claro de miopia e isso pode trazer resultados catastróficos para a continuidade de uma carreira artística. É inevitável a importância da web, em especial das mídias sociais, no processo de uma carreira artística neste momento.

É fundamental que todo artista que pretende manter-se no mercado ativamente nos próximos anos entenda a importância de ter um site devidamente atualizado com as mais modernas ferramentas. Que este mesmo artista saiba lidar com seu Facebook, twitter e outras mídias sociais de forma saudável e eficiente.

Existem atitudes que todo artista deve seguir no objetivo de manter uma carreira longeva e neste post listei apenas quatro aspectos, mas certamente outras dicas poderiam ser aqui descritas. Como exercício, que tal você listar mais algumas atitudes positivas para que a carreira artística seja prolongada com sucesso? Garanto que você ainda poderá identificar outras atitudes interessantes!

_______________________________________________
Mauricio Soares, jornalista, consultor de marketing, publicitário e há 22 anos tentando manter-se atualizado e necessário num mercado extremamente competitivo, dinâmico e intenso.

Deixe uma resposta