SHOPPING CART

Quem será a próxima bola da vez?

Em minha história profissional tenho alguns cases interessantes que ajudaram a criar uma trajetória diferenciada neste mercado. O trabalho de reformulação da Line Records reposicionando-a entre as grandes empresas do segmento, depois a passagem pelo Toque no Altar após o terremoto de Nova Iguaçu ou ainda, a formatação da Graça Music e mesmo mais recente o projeto gospel na Sony Music. No entanto, uma das marcas que mais me orgulho ao longo de quase 25 anos de atividade neste mercado é justamente o lançamento de alguns jovens artistas que anos depois tornaram-se nomes de destaque no cenário gospel nacional.

Neste time destaco nomes como Jamily que contratei aos 9 anos de idade e onde pudemos fazer um projeto completo de lançamento de uma jovem artista para o mercado nacional e outros como Tino, Gisele Nascimento, Régis Danese, Brenda, Thalles, Marcela Taís, Mariana Valadão, Joe Vasconcelos, Gabriela Rocha, Daniela Araújo, Tanlan, Gui Rebustini, Disco Praise. Estes são alguns dos nomes que pude lançar no segmento e que hoje posso me orgulhar de ter acreditado e investido. Outros nomes, como Soraya Moraes, Damares, Mara Maravilha, André Valadão desenvolvemos vitoriosos projetos de reposicionamento e ampliação do alcance de seus trabalhos.

Decidir qual artista jovem deve-se investir é algo muito dif’ícil. Há, sem dúvida, uma questão pessoal, particular, um feeling que influencia e impulsiona pela tomada de decisão por este ou aquele talento. Não chega a ser uma loteria, mas aproxima-se muito a isto. O diretor artístico precisa conciliar sua expertise profissional com senso apurado de oportunidade, uma capacidade de analisar as tendências e demandas do mercado naquele momento e, sem dúvida, precisa ter uma boa pitada de sorte. Como dizem por aí, quanto mais eu trabalho, mais acredito em minha sorte! Mas, de verdade, há necessidade de um pouco de sorte sim e, sem dúvida, de trabalhar, trabalhar muito!

Algumas perguntas faço para mim mesmo com grande frequência. – Quem será a próxima bola da vez? De onde vai sair o próximo sucesso? Qual a nova moda que surgirá? Qual estilo de música agradará o público no próximo verão? Realmente me pergunto isso quase que diariamente e como um olheiro em busca do novo Neymar, pesquiso sites, assisto vídeos, participo de eventos, converso com pessoas, ouço opiniões, fico atento a movimentos e tendências. Não é um trabalho fácil. Não mesmo! É cansativo e não há qualquer garantia de que todo este esforço será recompensado, mas sinceramente, não aprendi até hoje uma outra forma de descobrir talentos.

Quando resolvi investir no Thalles, boa parte das mídias, lideranças e lojistas torciam o nariz para aquele negão de óculos escuros que cantava uma música boa, mas diferente do status quo que convencionamos chamar de música gospel brasileira. Bastou algum tempo, muito esforço e boas alianças para que este artista se tornasse um dos maiores fenômenos do mercado nos últimos tempos. Meu desafio hoje é encontrar o próximo fenômeno e ele está aí em algum canto deste país buscando por uma oportunidade. Esse novo fenômeno hoje está escondido em alguma igreja, participando de algum ministério de louvor ou mesmo já até gravou um CD ou faz parte de alguma gravadora … o certo é que Deus está preparando alguém neste momento para em breve assumir lugar de destaque na música gospel tupiniquim. Meu desafio é regular bem meu GPS e localizar esse talento.

Ontem conversando com Soraya Moraes, que acabamos de contratar para o nosso cast, falamos muito de repertório e aproveitamos o tempo para ouvir algumas músicas e referências. Num determinado momento nos deparamos com um artista norteamericano. Aquele estilo de música era algo que estávamos procurando. Uma música onde a qualidade da letra e, principalmente a qualidade interpretativa ficavam evidenciados. Comentei com Soraya que já havia um bom tempo em que não ouvia nada parecido com aquilo. Era um som limpo, bem arranjado, com destaque para a interpretação do artista, algo que realmente emocionava, arrepiava … há quanto tempo não vivia aquela sensação!

Não sei se a próxima onda no meio gospel vai ser um retorno às músicas mais intensas no sentido da emoção, mas creio que depois de tantas guitarras distorcidas estilo Hillsong/Cold Play e muitas palavras de ordem, a tendência possa ser um revival às músicas grandiosas que nos levam ao ápice com temas mais espirituais. Por incrível que possa parecer, também creio no crescimento da música eletrônica no nosso segmento e em breve estarei anunciando algumas novidades nesta área. Seguindo nessa linha de “achismo profético musical” também afirmo categoricamente que a música pentecostal permanecerá em alta nos próximos anos e mais uma vez me arrisco a dizer que Damares saiu na frente das demais trazendo um novo formato, um novo conceito para este estilo com o lançamento de seu mais recente trabalho.

O certo é que estamos à procura do novo nome e investindo bastante em alguns artistas com potencial enorme de crescimento e neste aspecto, creio que posso destacar neste rol, as jovens Mariana Valadão e Daniela Araújo. Cada qual com um estilo e características próprias têm muito a evoluir artisticamente nos próximos anos. Vamos aguardar e conferir se os prognósticos se confirmam.

Se você é um jovem artista e almeja ser esse novo fenômeno, sugiro que faça uma boa pesquisa nos textos aqui publicados ao longo destes últimos 4 anos. Sem dúvida, temos muitas dicas e informações interessantes para o desenvolvimento de sua carreira. Mas além da leitura, nossa dica é que você mantenha os joelhos no chão buscando unção e orientação de Deus. Sem isso, todo o seu esforço será inútil. Aliado ao fortalecimento espiritual, busque o aprimoramento de seus talentos naturais. Estude. Estude. Estude muito! Procure assistir ao máximos de vídeos, shows, eventos. Busque referencias, mas não confunda com tornar-se genérico! Descubra e desenvolva sua identidade, seu diferencial. Estabeleça suas metas. Busque seus objetivos. Procure o melhor repertório. Cerque-se de pessoas de confiança e profissionais de qualidade. Não creia em milagres, faça o seu milagre! Trabalhe!

Se você traçar esse caminho … quem sabe não poderá ser o próximo ‘bola da vez’? E se isto acontecer, quem sabe a gente não se encontra por aí?

 

Mauricio Soares, profissional de marketing, olheiro, publicitário, alguém que ouve com carinho dezenas de músicas por semana.

Mauricio Soares, publicitário, jornalista, observador, caixeiro-viajante que morre de saudades de casa, atuando no mercado gospel há alguns anos e confiante de que em algum dia as coisas ficarão mais fáceis para todos nós que militam nestesegmento.

Deixe uma resposta