Home Maurício Soares Sem paixão, definitivamente não dá!

Sem paixão, definitivamente não dá!

Depois de quatro dias intensos de curso em Buenos Aires, regresso ao meu país com a certeza de que estou no lugar certo e convicto de que ainda posso contribuir muito para o crescimento da música, especialmente da música cristã em toda a América Latina. Estes últimos diasforam muito cansativos. Acordávamos pouco depois das 6 da manhã e já às 7 estávamos todos ‘dispostos’ para uma sessão intensa de exercícios físicos. Um dos pilares deste curso é o conceito de que para desenvolver-se profissionalmente, antes de mais nada precisamos cuidar de nossa saúde. E é impressionante como praticamente todos os 21 participantes do curso reclamaram de dores, estavam fora de forma e acima do peso ideal. Como é fácil deixar de cuidar de si mesmo e focar todas as atenções para a carreira profissional e outras atividades!Particularmente me conscientizei de que preciso mudar urgentemente meus hábitos sedentários e passar a praticar atividades aeróbicas e mais saudáveis. Espero que esta consciência permaneça após desembarcar de volta ao Brasil! A maratona diária acabava por volta de meia-noite e chegávamos ao quarto do hotel completamente exaustos.

 

Para este curso foram selecionados 21 profissionais de diferentes áreas – marketing, finanças, artístico, operacional – e de diferentes países da região Latin Iberia. Fiquei extremamente lisonjeado por fazer parte deste seletíssimo grupo e ainda mais satisfeito pelos resultados do curso em si. Durante estes dias falamos muito sobre liderança, objetivos e desenvolvemos técnicas para reuniões e alcance de metas, soluções de problemas e coisas do tipo. Espero utilizar muito do que aprendi nestes dias. É muito importante aproveitar estas oportunidades para analisar suas ações e principalmente reciclar ideias. Sempre descobrimos coisas novas, temos acesso às últimas tendências e tecnologias. Nosso segmento vem sendo transformado sistematicamente pelas novas tecnologias, mudando radicalmente hábitos, tendências e apontando para novos caminhos. No entanto, um dos grandes momentos e destaques destes dias não tem a ver com o frescor da juventude, com a intensidade do moderno, com tendências ou inovações.

 

Entre os 21 escolhidos, tínhamos uma mescla muito interessante de ‘dinossauros’ da indústria com jovens promissores e, ainda alguns outros profissionais com uma certa experiência de mercado e entre estes me incluo, gente com 15, 20 anos de estrada. Entre os mais experientes, 2 me chamaram a atenção, em especial. O primeiro é meu companheiro de trabalho no Brasil, Sergio Bittencourt, um profissional com quase 45 anos de atuação naindústria fonográfica e atualmente Vice-Presidente A&R da Sony Music noBrasil. Tenho o prazer de atuar lado a lado com este ícone do mercado, um profissional que trabalhou e trabalha diretamente com nomes do quilate de Zezé di Camargo e Luciano, Roberto Carlos, Tom Jobim, Elis Regina, Victor e Leo,Joanna, Milton Nascimento, Gonzaguinha, Djavan, Legião Urbana, entre outros e outros e outros! Sempre que posso, paro para ouvir as histórias, visão do negócio, experiências e tudo mais contado por Serginho, que é como carinhosamente todos o chamamos. Para mim é uma oportunidade inigualável ter acesso a tudo diretamente na fonte.

 

Outro personagem é Manuel Cuevas, Vice-Presidente de vendas da Sony Music México com mais de 20 anos de companhia e a grande lenda de toda a região latina quando se trata de negócios e projetos de sucesso. Tive o enorme prazer de fazer parte do grupo de trabalho com ele durante este curso. Tanto Cuevas como Serginho, em determinados momentos destacaram um sentimento que é indispensável para o sucesso de quem trabalha neste mercado, seja ele um divulgador de rádio, um diretor de marketing ou mesmo um artista. Acima de qualquer investimento. Acima de qualquer plano estratégico. Acima de qualquer nova tecnologia. Em se tratando de música, é necessário que se tenha PAIXÃO! Sim, paixão pela música, pela mensagem, pela poesia, pelo sentimento.

 

A arte sem paixão é apenas entretenimento fugaz. Um artista sem paixão é apenas um executor de seu ofício. Um poeta que não ama a palavra é apenas um organizador de letras. Um artista sem paixão torna-se meramente um burocrata.

 

É frustrante ver como muitos artistas têm lidado de forma fria e calculista com a arte. Já tive oportunidade de participar de reuniões com cantores onde o que menos se importava eram as questões artísticas, só se falava de dinheiro, investimentos, percentuais, interesses pessoais e coisas do tipo. A impressão nestas horas é de que você está à frente de uma pessoa que distanciou-se de uma tal forma da paixão pela arte que esta não deveria sequer ser chamada de artista.

 

Paixão nos dá a ideia de algo fugaz, intenso mas passageiro. Mas neste caso específico, esta intensidade deve ser renovada de tempos em tempos. Não há nada mais frustrante e desanimador quando percebemos que um determinado profissional tornou-se meramente um repetidor de atividades, algo frio, mecânico, sem vida. Confesso que tenho meus momentos de cansaço, de tristeza, de reavaliação de vida e tudo mais. É  verdade que ao longo destas duas décadas e um pouco mais de tempo trabalhando neste mercado já tive momentos de insatisfação onde repensei seriamente meu papel e prioridades na minha vida profissional. Mas também confesso, que tenho uma relação profunda com a música e a indústria fonográfica a ponto de sempre dar-me uma nova chance para recuperar as esperanças, forças e principalmente, a paixão.

 

Este sentimento intenso, que conhecemos como paixão é o que realmente me motiva dia a dia a fazer sempre o melhor! Me orgulho quando ouço de um produtor musical com uma coleção de Grammys na estante da sala adeclaração de que tenho um gosto refinado musicalmente falando. Fico especialmente feliz ao ver que nomes como Daniela Araújo, Os Arrais, Marcela Taís e Leonardo Gonçalves tem seus trabalhos reconhecidos e divulgados por minha contribuição.

 

A vida é muito curta! E ainda tem gente que insiste em torná-la curta e desinteressante! Sem paixão, não há vida, não há prazer, não há alegria. Que consigamos encontrar o que realmente nos motiva e emociona. Que haja paixão em nosso cotidiano, mesmo que seja em coisas absolutamente simples e frugais. Que assim seja!

 

 

Mauricio Soares, apaixonado pela família, pelo trabalho, pelos desafios. Jornalista, publicitário, profissional de marketing.