Você Sabe com Quem Está Falando?

ncs

Nesta semana, como faço com certa regularidade, ao retornar para minha casa após uma exaustiva rotina de reuniões e muito trabalho, peguei meu telefone e liguei para meu fiel escudeiro e parceiro de blog, Carlos André, para atualizar algumas notícias e informações e também para distrair-me da viagem diária. Depois de muito papo, piadas, tiradas sarcásticas e opiniões, Carlos me comenta sobre um determinado artista popular que tempos atrás foi um dos fenômenos de vendas do mercado fonográfico nacional e que ele havia assistido participando de um programa de comentário-jabá-esportivo de quinta categoria num canal de TV de sexta categoria, ou seja, a derrota total!

Comentei com ele que aquele artista, jovem artista, havia participado do cast de uma grande gravadora multinacional, tratado à época como uma estrela de primeira grandeza, que havia gravado um CD e DVD com toda a estrutura de apoio, com profissionais os mais qualificados do mercado e tudo mais que uma promessa de vendas merece. Pois bem, aquele artista, depois de alguns meses de preparação, gravações, planejamento e muito dinheiro investido, lançou seu CD e DVD que havia sido gravado numa grande casa de espetáculos do Rio de Janeiro, palco considerado ‘sagrado’ pela quantidade de artistas nacionais e internacionais que ali haviam pisado.

E aí, o projeto seguiu dentro do planejado com audições, entrevistas, programas de TV, rádios, sites, promoções, viagens, shows e ações promocionais com lojistas. E foi justamente por esta última que parte que o projeto começou a ruir…

Infelizmente vemos cotidianamente artistas e mesmo profissionais de outras áreas de negócios, que não estão preparados para o sucesso, ainda mais se este vem de forma repentina, como havia sido o caso do artista em evidência.

Geralmente pessoas que não tiveram o tempo de maturação e formação de caráter, ao se depararem com o sucesso, creditam esta conquista única e exclusivamente por seus próprios méritos e assim, passam a ver de modo absolutamente míope todo o processo que os cercam. Como disse o “filósofo” Romário é o típico caso de “quem entrou no ônibus agora e já quer sentar-se na janela!”. Como sou muito afeito a vitaminar meus exemplos, vou aproveitar essa frase do ‘gênio da pequena área’ para afirmar que tem gente que chegou no ônibus agora e já não se contenta nem em ficar na janela, mas em dirigir o ônibus!

Mas voltando ao caso do nosso “astro por um dia”, esse projeto de celebridade, do alto de sua arrogância e falta de inteligência, ao participar de uma ação promocional numa grande cadeia de lojas, resolveu desancar com uma simples promotora de vendas. Ao chegar à loja, com um relativo tumulto, afinal aquele era o artista da vez sendo aguardado para uma sessão de autógrafos, o pop star foi logo avisando que queria ir embora rapidamente para seu hotel, pois estava muito cansado. Seu desabafo foi ouvido e registrado por várias pessoas que estavam à sua volta. Passado mais uns minutos, ao se dirigir para o local onde atenderia os fãs, ele cismou com uma promotora de vendas e foi logo avisando: “Não adianta me pedir autógrafo e nem fotos, vou atender só aos fãs! Você é minha fã?” E mais do que imediatamente a promotora respondeu: “Não! Não sou sua fã! Na verdade nem sei quem é você! Por favor, me explica quem é você?” E a novela mexicana seguiu com o nosso “pequeno infante” gritando como uma araponga tomada de ira: “Você é uma vendedorazinha pobre! Eu não dou autógrafo e nem paro para falar contigo! Você vai continuar trabalhando nessa espelunca e eu vou seguir minha vida!”

A promotora de vendas saiu do recinto aos prantos e toda a equipe de trabalho foi acalmá-la deixando o “bufão” sozinho, somente com os divulgadores da gravadora e os seus envergonhados fãs! Em poucos minutos o telefone toca na sede da gravadora. A diretora nacional de compras da grande rede varejista procura pelo diretor de vendas. A conversa é curta e grossa! Todos os CDs comprados daquele determinado ‘kamikase’ estariam sendo recolhidos das lojas e devolvidos à gravadora. Uma retratação por parte da companhia e do artista deveria ser feita à promotora de vendas e uma série de outras penalidades deveriam ser cumpridas.

O resumo deste ‘novelão’ foi simples, curto e grosso! Esse artista foi dispensado sumariamente da gravadora em pleno processo de lançamento de seu trabalho. A relação entre a gravadora e seu cliente foi restabelecida em alto nível e quem foi penalizado de verdade não poderia ter sido outra pessoa, somente o artista emproado!

Acompanhem, com a habitual visão perspicaz dos fatos, a descrição de Carlos André para mais recente performance do astro na tv: “Quase não acreditei, mas era ele mesmo. Num daqueles programas em que são oferecidos brindes aos participantes: frango congelado, guaraná sei lá o que, roupas “da loja que veste o homem elegante”, e onde até o táxi que leva os convidados é pago com patrocínio da cooperativa… Fiquei triste pelo talento dele, mas a imagem é de derrota total. #BalaDeTrocoQueCoisaTriste”

No meio da ligação contei a história desse moribundo para o Carlos e ainda comentei com ele que um dia estaria escrevendo sobre esse caso no nosso blog. Pois é, não demorei muito para realizar essa tarefa, é verdade! Mas como aqui não estamos para comemorar as derrotas alheias, o foco deste post é justamente alertar para os artistas, sejam pop star ou ainda a caminho do estrelato, de que devem sempre respeitar as pessoas e jamais imaginar-se no Nirvana. Infelizmente hoje temos muitos casos de artistas que durante muitos anos foram grandes nomes do show business, inclusive no meio gospel, e que trataram de forma leviana e até mesmo desrespeitosa as pessoas, profissionais, fãs, promotores de eventos e afins.

Uma frase que tenho repetido nos últimos dias é a seguinte: “Erro é igual fatura de cartão de crédito, um dia a conta chega!” Infelizmente tenho visto artistas vacilando feio em suas viagens pelo país. Deixando pessoas magoadas por atitudes destemperadas, desprovidas mesmo de amor e respeito ao próximo. Temos casos de artistas “proibidos” de se apresentarem em determinadas igrejas e regiões porque desrespeitaram lideranças e o público em geral. Como tenho dito, “um dia a conta chega!” e chega geralmente com juros e correção monetária de agiota!

Em meio a uma enorme concorrência, você deve zelar sempre por sua imagem. Em meio a uma expectativa geralmente associada ao estrelismo, você deve surpreender pela simplicidade. Em meio a um ambiente cada vez mais conectado, onde as informações são repassadas quase que instantaneamente, você deve ser zeloso pelo que fala e age. Enfim, em meio a tanta coisa errada, você apenas ser sério, ético, calmo, sereno, nada além do que devemos ser para sermos chamados de seguidores de Cristo.


Mauricio Soares, 41 anos, casado, publicitário, jornalista, especialista em egos, PHD em bi-polaridade artística, doutor em maridus chateuous, adestrador de cães, amante da natureza e churrasqueiro de fim de semana.

61 Comments

Deixe uma resposta